Segunda-feira, Junho 17, 2024
Segunda-feira, Junho 17, 2024

SIGA-NOS:

A importância da formação na área hoteleira e turística

Hoje em dia podemos observar que um dos mercados em maior crescimento é o mercado de hotelaria/turismo, e que por isso tornou-se consequentemente muito mais complexo e exigente. Dizer que qualquer um sabe fazer uma cama e que qualquer um sabe servir à mesa, não é verdade. As atividades hoteleiras e turísticas tornaram-se experiências que despertam emoções e sentidos e para tal é necessário ter competências para gerir as expectativas do cliente da melhor forma. A par disto é de ressalvar que este mercado também é um mercado de trabalho competitivo, e as competências de cada um que nele está inserido são necessariamente avaliadas e comparadas. Então como é a melhor forma de responder às necessidades deste mercado?

A formação é a palavra-chave. Cada vez mais a formação é valorizada pois só assim será possível acompanhar o mercado, já que as competências de hoje podem já não se adequar às necessidades de amanhã. Uma boa formação permite aos alunos verem a “árvore e não apenas a folha”, saber que no desempenho das suas funções “não carregam pedras”, mas sim fazem parte da “construção de um castelo”. Todas as funções desempenham um papel crucial e contribuem de forma valiosa para a satisfação do cliente que atualmente fica partilhada através dos comentários online que pela sua repercussão a nível global, acabam por se refletir nas experiências e decisões de outros clientes. Nesta área a comunicação entre os departamentos, o trabalho de equipa e a liderança faz toda a diferença. A formação dá então ferramentas e argumentos válidos para que os alunos consigam agarrar realmente oportunidades no mercado de trabalho, com grande importância para a articulação entre a transmissão de conhecimento teórico e as experiências práticas durante a sua aprendizagem, pois só assim vão conseguir criar ferramentas de valor acrescentado para atuação no mundo real empresarial.

Paralelamente a isto surge também a importância de olhar para as valências que são apreciadas para quem virá a trabalhar na área. A atitude aqui ganha relevância, procura-se uma postura proativa, polivalente, abertura para aprender e melhorar continuamente. Um gosto genuíno de “servir” (no bom sentido) pessoas, com uma genuína vontade de contribuir para uma boa “story telling”. Cada cliente leva um pouco de quem trabalha no sector, há um papel na experiência do cliente, uma contribuição para as suas emoções e para alguns momentos que se calhar nunca esquecerá. Neste sector a satisfação do cliente é fundamental para a sustentabilidade do negócio.

Um facto curioso, é que saudade é uma palavra especialmente portuguesa e Hospitalidade também – em geral os portugueses gostam de receber, quase que faz parte da cultura. As atividades hoteleiras e turísticas são principalmente feitas por pessoas para pessoas, e com a adequada formação, Portugal poderá ser uma referência de excelência nos sectores ligados à hospitalidade, afinal já tem os recursos que têm a hospitalidade no coração, para ganhar vantagens competitivas apenas é necessário trabalhar as competências certas para exceder as expetativas de cada cliente.

Por Paula Carvalho

Coordenadora da Licenciatura em Gestão Hoteleira do ISEC Lisboa

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img