Quinta-feira, Julho 18, 2024
Quinta-feira, Julho 18, 2024

SIGA-NOS:

Alojamento turístico registou crescimento de 9,7% nas dormidas em novembro

-PUB-spot_img

O setor do alojamento turístico registou 1,9 milhões de hóspedes e 4,6 milhões de dormidas em novembro, representando um crescimento de 9,2% e de 7,5%, respetivamente, em termos homólogos, anunciou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE)

De acordo com a estimativa rápida da atividade turística referente a novembro de 2023, publicada esta sexta-feira pelo INE, face ao mesmo mês de 2019, o último comparável anterior à pandemia da covid-19, que afetou o setor do turismo, a subida do número de hóspedes foi de 8,4% e a das dormidas de 12,3%.

Face ao mesmo mês de 2022, as dormidas de não residentes subiram 9,9% e corresponderam a 3,2 milhões, enquanto as de residentes cresceram 2,3%, para 1,3 milhões de dormidas.

Os mercados britânicos (15,4% do total de dormidas de não residentes em novembro), alemão (12,8%) e norte-americano (9,3%) assumiram-se como os principais mercados emissores de turistas em novembro, tendo apresentado crescimentos respetivos de 15,6%, 10,1% e 14,4% durante o mês em análise.

Em novembro houve aumentos das dormidas em todas as regiões, com destaque para Alentejo (+15,3%) e Centro (+10,5%), tendo a Área Metropolitana de Lisboa concentrado 31,9% das dormidas, à frente do Algarve (18,0%) e do Norte (17,7%).

Já as dormidas de residentes apresentaram, em novembro, crescimentos no Alentejo (+13,3%), no Centro (+6,7%), e no Norte (+4,5%), tendo decrescido nas restantes regiões, tendo os maiores decréscimos sido observados no Algarve (-5,9%) e na Região Autónoma da Madeira (-2,7%).

A estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico foi de 2,40 noites, menos 1,6% face a novembro do ano passado. Alentejo e Madeira tiveram os maiores aumentos no indicador (1,5% e 0,4%, respetivamente), enquanto o Centro registou a maior descida (-2,6%).

Os valores mais elevados deste indicador observaram-se na Madeira (4,70 noites) e no Algarve (3,75 noites), contra as mais curtas no Centro (1,70 noites) e Alentejo (1,82 noites).

A taxa líquida de ocupação-cama nos estabelecimentos de alojamento turístico foi de 36,0% em novembro, mais 0,6 pontos percentuais que no mesmo mês de 2022 ou 1,9 pontos percentuais face a outubro.

De igual forma, também a taxa líquida de ocupação-quarto nos estabelecimentos de alojamento turístico subiu, aumentando 1,0 pontos em novembro e 1,8 pontos face a outubro, para 46,8%.

Em novembro, as taxas de ocupação-cama mais elevadas foram registadas na Madeira (60,8%) e em Lisboa (48,6%).

-PUB-spot_img

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img