Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

SIGA-NOS:

CTP e APAVT aplaudem fim da greve dos trabalhadores da Groundforce

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera “uma excelente notícia” a desconvocação da greve dos trabalhadores da Groundforce que estava agendada para os dias 31 de julho, 1 e 2 de agosto, evitando a repetição dos constrangimentos que ocorreram nos dias 17 e 18 de julho.

Neste processo, a CTP enaltece o empenho do Governo e das estruturas sindicais para encontrarem uma solução que vai ao encontro da garantia dos direitos dos trabalhadores.

“A desconvocação da greve é uma excelente notícia para os trabalhadores da Groundforce e para os passageiros que tinham os seus voos marcados. É também da maior importância para o Turismo e para a economia nacional. É evidente que peca por tardia, uma vez que desde o pré-aviso de greve até ao momento em que foi desconvocada, registaram-se milhares de cancelamentos que poderiam ter sido evitados se tivesse existido maior celeridade no diálogo”, considera Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal.

A CTP recorda que a greve realizada nos dias 17 e 18 de julho prejudicou milhares de pessoas com os cancelamentos e atrasos dos voos e teve também um impacto negativo na imagem de Portugal no exterior.

“O Turismo tem sido uma das atividades económicas mais prejudicadas pela pandemia e os empresários têm feito um esforço enorme no sentido de manter os postos de trabalho, pelo que qualquer ação que afete o Turismo será mais um entrave na recuperação do setor. Nestes processos devem privilegiar-se todas as vias de diálogo antes de se avançarem com ações no terreno”, alerta o presidente da CTP.

Também a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) saúda o Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA) pela “desconvocação da greve da Groundforce para 31,1 e 2, bem como o Governo de Portugal, pela solução encontrada para a Groundforce que possibilitou este desfecho em prol do turismo e da Economia”.

“Trabalhadores, empresas e Governo, todos seremos poucos para restaurar a confiança, contribuindo para a recuperação económica do país”, afirma o presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Pedro Costa Ferreira, acrescentando que “as agências de viagens serão, como sempre, parte ativa neste processo”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img