Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

SIGA-NOS:

Custos altos de testes PCR podem impedir a recuperação, alerta IATA

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) pede aos governos que garantam que os altos custos dos testes à covid-19 não impeçam indivíduos e famílias de viajar. Para facilitar um reinício eficiente das viagens internacionais, o teste covid-19 “deve ser acessível, bem como oportuno, amplamente disponível e eficaz”, recomenda a IATA.

Uma amostra de custos para testes de PCR (o teste mais frequentemente exigido pelos governos) em 16 países, compilada pela IATA, revela grandes variações por mercados e dentro dos mercados.

Dos mercados pesquisados, apenas a França cumpriu a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para ser o Estado arcar com os custos dos testes para viajantes, conclui a IATA.

Dos 15 mercados onde há um custo de teste de PCR para o passageiro, o custo mínimo médio para um teste foi de $90 (74€) e o custo máximo médio para um teste foi de $208 (172€).

Adicionar testes PCR às tarifas aéreas médias “aumentaria dramaticamente o custo de voar para indivíduos”, alerta a associação. “Antes da crise, uma tarifa aérea de ida média, incluindo impostos e taxas, custava $200 (166€) (dados de 2019). Um teste de PCR de $90 (74€) aumenta o custo em 45%, para $290 (241€). Adicione outro teste na chegada e o custo unidirecional aumentaria 90% para $380 (316€). Supondo que sejam necessários dois testes em cada direção, o custo médio de uma viagem de retorno individual pode subir de $400 (332€) a $760 (632€)”, constata a IATA.

“O impacto dos custos dos testes do covid-19 nas viagens da família seria ainda mais agravado. Com base nos preços médios das tarifas (US $ 200/166€) e no teste PCR de baixo custo médio ($ 90/ 74€) duas vezes em cada sentido, uma viagem para quatro que teria custado $1.600 (1330€) pré-covid, poderia quase duplicar para $ 3.040 (2528€) – com US $ 1.440 (1198€) somente de custos de teste”.

“À medida que as restrições a viagens são suspensas nos mercados domésticos, estamos a ver uma forte procura. O mesmo pode ser esperado nos mercados internacionais. Mas isso poderia ser perigosamente comprometido com os custos dos testes – principalmente os testes de PCR. O aumento do custo de qualquer produto sufocará significativamente a procura. O impacto será maior para viagens curtas (até 1.100 km), com tarifas médias de $ 105 (87€), os testes custarão mais que o voo. Não é isso que queremos propor aos viajantes à medida que emergimos desta crise. Os custos de teste devem ser melhor geridos. Isto é crítico se os governos querem salvar empregos no setor de turismo e transporte; evite limitar a liberdade de viagens aos ricos ”, disse Willie Walsh, diretor geral da IATA.

Entre os mercados pesquisados pela IATA, França representa a melhor prática, o país assegura os custos dos testes, incluindo testes para facilitar a viagem.

A grande variação nos custos dos testes deve levantar questões entre os governos. “Como é que o custo mínimo de um teste de PCR pode ser de $ 77 (64€) na Austrália, mas de $ 278  (231€)no Japão , por exemplo?” disse Walsh. Os mercados analisados pela amostra da IATA foram Austrália, Brasil, França, Alemanha, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Singapura, Coreia do Sul, Suíça, Tailândia, Reino Unido, EUA e Vietname.

Madeira dá exemplo

A apresentação de um teste PCR negativo à Covid-19, efetuado nas 72h prévias ao embarque, é um dos critérios para entrar na Madeira.

Através de acordos estabelecidos com vários laboratórios, o Governo Regional da Madeira oferece a realização desses testes. Segundo informou o Secretário Regional do Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, na semana passada, a Madeira “vai continuar a oferecer testes PCR, ou de outra tipologia, sempre que necessário a qualquer visitante”. “Quem não beneficiar do teste para cá vir, pode beneficiar no regresso ao destino para cumprir exigências que têm a ver com a sua origem”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img