Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

SIGA-NOS:

DHM abre novo hotel em Évora a 1 de junho

Estiveram planeados para abrir em 2020, mas a pandemia ditou o adiamento da abertura do The Patio Suite Hotel (antigo Alpinus Hotel) e do Évora Farm Hotel & Spa, as novas unidades da Discovery Hotel Management. Agora é mesmo oficial e já há datas definidas. O primeiro abrirá a 25 de maio e o segundo a 1 de junho, sendo já possível efetuar reservas em ambas as unidades.

O The Patio Suite Hotel resulta de uma renovação e atribuição de nova identidade ao antigo Alpinus Hotel. Como tal, o grupo optou por manter o mesmo número de unidades de alojamento, com 174 apartamentos e 8 estúdios. Em entrevista ao TNEWS, Francisco Moser, Managing Director da DHM explica que, embora os apartamentos e estúdios tenham sido alvo de melhorias, as grandes mudanças são visíveis nas áreas comuns, com destaque para o amplo open lobby, onde se encontra a receção ou o Patio Bistro, um food court com pizzaria, showcooking gourmet, buffet e bar. Junto à piscina sul do hotel, está o Patio Caffé, que aposta em opções saudáveis e cuja carta vai variando ao longo do dia.

Amplo lobby do The Patio Suite Hotel

Este hotel, localizado nas Açoteias e a cerca de 1km da Praia da Falésia, no Algarve, “terá um foco acentuado no segmento eatertainment, aliando animação à partilha de momentos à mesa”, revela o responsável.

O The Patio Suite Hotel, será dirigido por Daniel Gama, colaborador da DHM desde janeiro de 2015, tendo assumido a direção do The Crest, Laguna Resort e Eden Resort. A partir de maio, além do The Patio, continuará a conduzir o Eden Resort, tendo a gestão do The Crest e do Laguna Resort passado para as mãos de Francisco Baptista.

Já o Évora Farm Hotel & Spa, que integra a coleção Design da DHM, está localizado a cerca de 20 minutos do centro da cidade que lhe dá o nome, oferecendo 11 hectares de opções aos hóspedes. Existe uma “forte aposta” nos segmentos família e natureza, que se traduz, por exemplo, na existência de “uma quinta e horta didáticas, com diversas atividades para adultos e crianças, que passam desde alimentar os animais da quinta ou conhecer as suas rotinas, até workshops sobre a nossa horta, onde os clientes podem conhecer os benefícios dos vários vegetais”.

Dada a dimensão da propriedade do hotel, “conseguimos concentrar um grande número de atividades dentro da herdade, como observação das estrelas, observação de aves, piqueniques nos nossos prados, passeios de bicicleta, entre outros”.

Évora Farm Hotel & Spa

Relativamente às unidades de alojamento, o Évora Farm Hotel & Spa tem 57 quartos e 5 vilas V3, com uma decoração inspirada no campo, “numa combinação de luxo depurado”. Adicionalmente, tem também o restaurante À TERRA (comum a todas as nossas unidades Design Collection), Spa, piscina interior aquecida, duas piscinas exteriores, ginásio, área para crianças ou, ainda, sala de reuniões com acesso ao exterior.

Filipa Batalha vai dirigir o Évora Farm Hotel & Spa. A diretora geral desta nova unidade juntou-se à equipa em 2019 e “tem sido uma peça importantíssima no acompanhamento de todo o projeto”. “A Filipa conta também com uma vasta experiência internacional, trazendo ideias diferenciadoras e que marcarão pela positiva o arranque desta nova unidade”, refere Francisco Moser.

Reabertura de hotéis até 1 de junho

A Discovery Hotel Management (DHM) vai reabrir nove dos seus 16 hotéis até 17 de maio. As restantes unidades reabrem até 1 de junho, à exceção do Ramada by Wyndham Lisboa, que está em avaliação, revela Francisco Moser, Managing Director da DHM, em declarações ao TNEWS. Uma das novidades apresentadas pelo grupo hoteleiro é o lançamento de dois hotéis: O The Patio Suite Hotel (antigo Alpinus Hotel) abrirá a 25 de maio e o Évora Farm Hotel & Spa a 1 de junho, sendo já possível efetuar reservas em ambas as unidades.

Francisco Moser, Managing Director da DHM, fala sobre as expetativas relativamente à reabertura dos hotéis nesta fase de desconfinamento: “Acreditamos que, à semelhança do ano passado, haverá uma procura mais acentuada por parte do mercado doméstico, numa primeira fase mais centrada nos fins de semana e, depois, durante as férias do verão”. O mercado estrangeiro “continua a ser uma incógnita, dada a incerteza quanto ao levantamento de restrições de viagens, o que inevitavelmente acaba por ter um grande impacto nos resultados”, refere

A escolha das primeiras nove unidades a abrir – 4 hotéis design (dois nos Açores, 1 no Douro e um no Algarve), três resorts, e dois aparthotéis, teve em conta um conjunto de fatores em que se inclui a procura, como também os custos operacionais relativos à abertura nos diferentes cenários de ocupação. “Esta ponderação é especialmente mais importante, numa fase em que existe uma quebra muito acentuada na receita”.

Francisco Moser concorda que o facto de serem unidades em destinos de natureza, não massificados, pode ajudar a que haja uma maior procura nestas unidades . “Notamos que as pessoas têm um maior apetite por destinos fora dos centros urbanos e, por isso, com menor fluxo de pessoas. Contudo, a dimensão das unidades hoteleiras parece ser também um fator importante no momento da escolha, com os clientes a darem preferência a hotéis com um número de quartos mais reduzido. O nosso portefólio acaba por sair beneficiado não só pela localização privilegiada das unidades, como também por se tratarem de unidades que, na sua maioria, apresentam um número de quartos mais reduzido, para além de estabelecermos um número máximo de quartos que poderão ser vendidos e que não corresponde à totalidade da oferta, precisamente para garantir a segurança e conforto dos nossos hóspedes”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img