Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

Dormidas nos Açores crescem 15,3% entre janeiro e agosto, com turismo estrangeiro a liderar

Os Açores registaram mais de 2,6 milhões de dormidas em alojamentos turísticos, entre janeiro e agosto, um aumento de 15,3% face ao período homólogo, segundo dados revelados esta sexta-feira pelo Serviço Regional de Estatística (SREA).

“No período acumulado de janeiro a agosto, o total de dormidas foi de 2.631.226, representando um acréscimo face ao período homólogo de 15,3%. Relativamente aos hóspedes, o número total foi de 825 milhares, valor superior em 15,7% relativamente ao período homólogo. Neste período, a estada média situou-se nos 3,19 dias”, lê-se num relatório da atividade turística da região, relativo a agosto.

Segundo o SREA, agosto de 2023 foi o mês com maior número de dormidas em hotelaria, turismo em espaço rural e alojamento local na região, desde agosto de 2021, com um total de 560,8 mil dormidas, que representa “um acréscimo homólogo de 9,2%”.

“No país, em agosto, as dormidas apresentaram uma variação homóloga positiva de 1,4%”, adianta o serviço de estatística regional.

O mercado nacional registou uma quebra de 10,4% face agosto de 2022, com 123,4 mil dormidas, apenas 22% do total. Em contrapartida, as dormidas de turistas estrangeiros aumentaram 16,3%, representando já 78% do total, com 437,4 mil registos.

Espanha destacou-se como principal mercado emissor externo, em agosto, com 74,9 mil dormidas, equivalentes a 17,1% do total das dormidas de residentes no estrangeiro, tendo registado também o maior crescimento homólogo (46,5%). França, com 64,4 mil dormidas (14,7%), e a Alemanha, com 60,7 mil dormidas (13,9%), estão também entre os mercados externos com maior peso.

Foi entre os turistas da Dinamarca (-26,2), Brasil (-15,4) e Reino Unido (-11,8) que se registaram as maiores quebras.

Segundo o SREA, “a hotelaria concentrou 52,7% da totalidade das dormidas (295,7 mil), seguindo-se o alojamento local, com 42,5% (238,6 mil), e o turismo no espaço rural, com 4,7% (26,5 mil)”.

Considerando apenas os dois principais estabelecimentos de alojamento turístico, a hotelaria e o alojamento local, as ilhas com maior crescimento homólogo, em agosto, foram Santa Maria (24,1%), Flores (18,8%) e São Miguel (8,3%). A ilha Graciosa apresentou a única variação homóloga negativa (-9,4%).

Com 345,3 mil dormidas, a ilha de São Miguel, a maior do arquipélago, concentrou 64,6% do total de dormidas em hotelaria e alojamento local, seguindo-se a Terceira, com 73,1 mil dormidas (13,7%), o Pico, com 38,6 mil dormidas (7,2%), e o Faial, com 37,4 mil dormidas (7,0%).

Olhando para o valor acumulado entre janeiro e agosto, todas as ilhas aumentaram as dormidas face ao período homólogo, com destaque para Santa Maria (26%), São Miguel (18,6%) e (Flores 16,2%). A Terceira foi a ilha que menos cresceu (0,6%), seguindo-se o Corvo (2,6%) e a Graciosa (4,1%).

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img