Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

easyJet e Rolls-Royce alcançam sucesso na tecnologia para motores a hidrogénio

A Rolls-Royce e a easyJet confirmaram esta segunda-feira, dia 28, que estabeleceram um novo marco na aviação com a primeira operação mundial de um motor aeronáutico moderno movido a hidrogénio.

O teste no solo foi realizado num primeiro protótipo de conceito, utilizando hidrogénio verde criado pelo vento e pela energia das marés. “Este teste marca um passo importante no sentido de provar que o hidrogénio poderia ser um combustível de aviação sem carbono do futuro e que este é fundamental nas estratégias de descarbonização tanto da Rolls-Royce, como da easyJet”, descreve a comapnhia de aviação.

As duas empresas propuseram-se a provar que o hidrogénio pode fornecer energia para motores de aviação civil, de forma segura e eficiente, pelo que já se encontram a planear um segundo conjunto de testes, com uma ambição a longo prazo de realizar testes de voo.

O teste teve lugar numa instalação de testes ao ar livre no Ministério da Defesa britânico, Boscombe Down no Reino Unido, utilizando um motor de aeronave regional Rolls-Royce AE 2100-A convertido. O hidrogénio verde para os testes foi fornecido pelo EMEC (European Marine Energy Centre) e gerado através de energia renovável, nas suas instalações de produção de hidrogénio e ensaio de marés em Eday, nas Ilhas Orkney no Reino Unido.

Johan Lundgren, CEO da easyJet, afirma: “Este é um verdadeiro sucesso para a nossa equipa de parceria. Estamos empenhados em continuar a apoiar esta investigação inovadora porque o hidrogénio oferece grandes possibilidades para uma gama de aeronaves, incluindo aeronaves do tamanho da easyJet. Isso será um enorme passo em frente para enfrentar o desafio do net zero até 2050″.

Também Grazia Vittadini, Chefe de Tecnologia da Rolls-Royce, comentou: “O sucesso deste teste de hidrogénio é um marco emocionante. Anunciámos a nossa parceria com a easyJet em julho e já estamos a ter um arranque incrível com este marco histórico. Estamos a alargar os limites para descobrir as possibilidades de carbono zero do hidrogénio, o que poderá ajudar a remodelar o futuro dos voos”.

Na sequência da análise deste primeiro teste de solo, a parceria planeia uma série de outros testes de plataforma que conduzem a um teste de solo à escala real de um motor a jato Rolls-Royce Pearl 15.

A parceria é inspirada pela campanha global Race to Zero, apoiada pela ONU, que ambas as empresas subscreveram, comprometendo-se a atingir as zero emissões líquidas de carbono zero até 2050.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img