Domingo, Junho 23, 2024
Domingo, Junho 23, 2024

SIGA-NOS:

Entrevista Sérgio Guerreiro: Inscrições no Westmont Institute triplicam neste ano letivo

“Este ano tivemos o máximo de ‘applications’ que alguma vez tivemos no nosso curso”, afirmou Sérgio Guerreiro, diretor executivo do Westmont Institute of Hospitality & Tourism, da NOVA SBE. “O nosso ano letivo foi bastante positivo, mais do que triplicámos o número de alunos que temos desde que abrimos o curso em 2020”, frisou o responsável em entrevista ao TNews.

Apesar do problema de escassez de mão-de-obra no setor do turismo, Sérgio Guerreiro destacou, na passada quinta-feira, que o número de alunos que se inscreveram este ano, no Westmont Institute of Hospitality & Tourism, foi três vezes mais alto do que o número de inscrições que a escola recebeu em 2020. O diretor executivo salientou que o curso tem uma dupla vertente, “a primeira é formar líderes inovadores” e a segunda diz respeito ao tema da “customer experience”.

“O nosso curso não é exclusivamente para profissionais que amanhã vão exercer a sua atividade no turismo, é muito focado também para o tema da ‘customer experience’ em qualquer indústria de serviços. Hoje, o tema da ‘hospitality’ e da ‘customer experience’ é crítico em bancos, que estão a redesenhar as suas agências bancárias para terem novas formas de contactar com os seus clientes, em indústrias tecnológicas, na área da saúde e dos seguros”, frisou, notando que estas áreas estão a apostar nestes temas para melhorar a relação com os clientes e aumentar a sua satisfação.

Projetos desenvolvidos pelo Westmont Institute

O responsável recordou que a plataforma WiTH Africa, criada pela Nova SBE, através do Westmont Institute for Tourism and Hospitality e do Data Science Knowledge Center, foi lançada, em março deste ano, com o objetivo de promover uma comunidade de conhecimento que permita apoiar o planeamento e a tomada de decisão no domínio do turismo em África.

“Um dos nossos pilares de atuação enquanto Westmont é promover e criar condições para que África tenha conhecimento e ferramentas para desenvolver o seu turismo de uma forma sustentável, porque acreditamos que é um dos veículos fundamentais para elevar o nível qualidade de vida no continente”, disse, explicando que a plataforma já está estruturada internacionalmente.

Outro dos projetos apontados pelo responsável são as sessões de comunidade e de partilha que estão a desenvolver no Westmont Hall. “Queremos ser no Westmont Institute uma casa onde se possa discutir os problemas e questões críticas para o desenvolvimento do setor, juntar a comunidade de empresários e de líderes da indústria, para que enquanto escola possamos mobilizar o nosso conhecimento, os nossos professores e investigadores para encontrar soluções, apoiar o tecido empresarial em Portugal a ultrapassar estes desafios de transição que estamos a viver pós-pandemia”.

O Westmont Institute também está a desenvolver a sua oferta de formação de executivos que irá focar-se, segundo Sérgio Guerreiro, em temas transformacionais. “O nosso programa é muito focado na inovação e no digital, que são elementos onde achamos que a Nova SBE pode acrescentar valor”.

Interação do Westmont Institute com o mercado de trabalho

Sérgio Guerreiro afirma que a relação da escola com o mercado de trabalho é “muito próxima”, salientando que o instituto tem um “advisory board” que é formado na sua totalidade por profissionais da indústria, “que nos ajudam a fazer o ‘fit’ daquilo que são as nossas propostas de programas com aquilo que são as necessidades da indústria”.

Outra das prioridades do instituto é garantir que os alunos realizam os seus trabalhos e teses de mestrado em contexto de trabalho, “com project based learning”. Os alunos “trabalham durante um período superior a seis meses com as empresas ‘end to end’, resolvendo problemas concretos do mundo real”.

“Temos parcerias internacionais estruturadas. Os nossos alunos estão a fazer projetos na Hilton Internacional em Barcelona e em Maiorca, no Westmont de Paris e de Casa Blanca, temos os maiores grupos hoteleiros nacionais a trabalhar com os nossos alunos”. O responsável frisou, ainda, que é “absolutamente crítico” para a escola garantir que os alunos, “que são 34% internacionais”, desenvolvem os seus trabalhos em colaboração estreita com as empresas do setor.

“Também ouvimos muitas empresas”, sublinhou Sérgio Guerreiro, afirmando que todos os meses o Westmont Institute organiza sessões, em que convida profissionais da indústria para contarem as suas histórias de sucesso, “partilhar os seus problemas e as suas dores, suscitar e desafiar os nossos alunos para iniciativas”.

Novidades para o próximo ano

As candidaturas para o programa de mestrado vão abrir no início de janeiro, avançou o responsável. “Estamos à espera que o programa cresça novamente, mais uma vez a penetração em termos internacionais está a crescer significativamente”.

O Westmont Institute também irá apresentar novidades na área de educação executiva e espera lançar um “programa global na área da transformação do setor do turismo, na linha do programa XBA que temos na Nova SBE”.

Por fim, Sérgio Guerreiro espera solidificar no próximo ano “toda a nossa agenda da África, que é sempre um tema que desafiante, mas é dos projetos que maior prazer me vão dar na vida, porque estamos a contribuir para que um continente consiga encontrar no turismo um veículo de crescimento e desenvolvimento”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img