Quarta-feira, Abril 17, 2024
Quarta-feira, Abril 17, 2024

SIGA-NOS:

Este resort flutuante na Tailândia quer atrair mais portugueses

Khun Atirat, CEO do 500RAI Floating Resort, um resort flutuante situado no lago de Chiew Larn, no Parque Nacional de Khao Sok, na Tailândia, esteve esta sexta-feira em Portugal para promover a unidade hoteleira junto do mercado português.

O hotel é composto por 18 bungalows flutuantes, cada um com sua própria varanda privativa e caiaques disponíveis para que os hóspedes possam explorar o lago. A maioria dos quartos está conectada à área principal por uma passadiço, enquanto outros, como a “Honeymoon Suite”, são independentes e oferecem uma piscina privada e jacuzzi. O resort também tem bungalows de dois quartos que são ideais para famílias ou grupos maiores.

“A particularidade desta propriedade é ser um hotel flutuante situado no meio do lago Cheow Lan. A sua beleza reside na paisagem e nas excursões que os hóspedes podem desfrutar, não só dentro do lago, mas também no Parque Nacional de Khao Sok”, explicou Andrea Loddo, representante da 500RAI Resorts&Tours na Europa. O hotel oferece diversas excursões, como passeios de barco pelo lago, caminhadas pelas montanhas circundantes, visitas a grutas, observação da vida selvagem e visitas a aldeias locais.

“Os pacotes que oferecemos incluem todos os transfers, pequeno-almoço, almoço e jantar, água e excursões”, explicou Loddo. O resort oferece um passeio turístico pelo lago, que está incluído na estadia de todos os clientes. Andrea Loddo sublinhou que é possível combinar o 500RAI com outros destinos de praia, como Khao Lak e Ko Samui.

Para chegar ao hotel, os hóspedes precisam de apanhar um barco de cauda longa que demora cerca de uma hora, a partir do cais de Ratchaprapa. “Durante a viagem, os hóspedes podem desfrutar da paisagem que envolve o lago Cheow Lan, é quase como uma excursão por si só”, salientou.

Este hotel tem uma particularidade: não há rede de telemóvel, wi-fi ou televisão. O mote, segundo o CEO, é “desconectar para se reconectar”, uma expressão que enfatiza a importância de nos desconectarmos da tecnologia e do mundo exterior para nos reconectarmos connosco mesmos. No entanto, o hotel também oferece pacotes com duas a três horas de w-fi por dia.

O compromisso com a sustentabilidade não é apenas uma prioridade do hotel, mas também uma forma de ajudar a comunidade local a prosperar. O resort contrata funcionários locais e oferece excursões que beneficiam os negócios da região. “Todo o staff do resort é originário da área local e oferece uma hospitalidade autêntica e genuína. Esta é uma abordagem ideal para a sustentabilidade, que não se limita a cuidar do meio ambiente, mas também ajuda a comunidade a desenvolver-se. Tudo, até mesmo a comida disponível no resort, é de origem local”, indicou Andrea Loddo.

A apresentação decorreu esta sexta-feira, 14 de abril, no Hotel Tivoli, em Lisboa, e contou com a presença de um grupo de operadores turísticos.

O hotel possui um bar e o restaurante Talay Nai, onde os hóspedes podem desfrutar de pratos locais, como Pad Thai, enquanto apreciam as vistas panorâmicas do lago e das montanhas circundantes.

O grupo vai inaugurar outro hotel em dezembro de 2023, o Issara Rai Floating Hotel, que contará com 30 quartos e ficará a 45 minutos de distância da primeira unidade. “Temos outra propriedade no lago, na mesma localização, mas vamos renová-la. Atualmente, esse hotel funciona como um alojamento partilhado para mochileiros, mas vamos transformá-lo num espaço mais voltado para casais, com quartos privativos e casas de banho exclusivas. Será um conceito semelhante ao do 500 Rai”, explicou o representante.

Ao ser questionado sobre a razão pela qual estão a promover o hotel em Portugal, o diretor-geral explicou que aprecia a mentalidade dos portugueses, que “são amigáveis e descontraídos”. Para o CEO, os portugueses são os “hóspedes ideais” para o hotel, pois compartilham da mesma paixão pela gastronomia e natureza que o resort oferece. Em 2019, o 500RAI recebeu cerca de 200 hóspedes portugueses, mas o número caiu para apenas 30 após o início da pandemia.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img