Quinta-feira, Setembro 29, 2022
Quinta-feira, Setembro 29, 2022

SIGA-NOS:

Governo dos Açores destaca ilha Graciosa como modelo para turismo sustentável 

O Governo dos Açores destacou esta terça-feira, 10 de maio, a ilha Graciosa como “um modelo dentro dos Açores”, por estar “muito mais à frente do que qualquer outra no caminho do turismo sustentável”, uma aposta considerada “fundamental”.

Berta Cabral, secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, defendeu que “para nós, é fundamental que a Graciosa se afirme neste tipo de turismo. A Graciosa está num caminho muito mais à frente do que qualquer outra no caminho do turismo sustentável. Tem condições para ser um modelo dentro dos Açores”.

No plenário na cidade da Horta, a governante notou que “tem sido feito um esforço muito grande para que o turismo seja pilar de desenvolvimento da ilha” e “os números” transmitem esperança, já que foram “aprovados mais oito empreendimentos turísticos” e estão em análise “mais cinco”.

A governante falava no plenário da Assembleia Legislativa Regional, que começou hoje na Horta, ilha do Faial, durante a “sessão de perguntas com resposta oral”, apresentada pela Iniciativa Liberal (IL) sobre a ilha Graciosa.

O deputado da IL, Nuno Barata, referiu que, numa visita àquela ilha, encontrou “estagnação económica e recessão social”.

Para Berta Cabral, “cada ilha deve encontrar a sua vocação mais especifica para atrair turismo” e “a Graciosa tem essa mais-valia através do termalismo”.

As Termas do Carapacho “estão em condições de ser concessionadas” e o Governo vai “preparar esse concurso”.

Está também em “processo de projeto de construção” uma piscina exterior das termas, numa “colaboração com a Câmara Municipal”.

Quanto à vertente sustentável do turismo, Berta Cabral notou que a ilha Graciosa “já tem minibus elétrico e bicicletas elétricas”, estando agora a ser desenvolvido um projeto “orientado pela Secretaria do Ambiente, para a compra de termoaculumadores para uma melhor gestão de energias renováveis”.

Neste sentido, “está a ser realizado um curso para produção de café”, com previsão relativamente a outros para “produção de vinho em modo biológico”.

“Temos de usar o estatuto ambiental da Reserva da Biosfera para promover alimentos valorizados pela componente nutricional, mas também pelo lado da sustentabilidade. Está em curso um processo para uma produção de leite mais natural e estamos em vias de ter uma manteiga DOP (Denominação de Origem Protegida)”, descreveu.

Um dos “problemas” da Graciosa é a “sala de desmancha” de carne, uma vez que o concurso “ficou deserto”.

“Teremos de encontrar parceria para por em funcionamento a sala de desmancha, para que as mais valias fiquem na ilha. A Graciosa bateu, em 2021, o recorde de abate de bovinos”, indicou.

Quanto ao aproveitamento de água, o governante referiu estar previsto um “projeto de cooperação para criar uma mini lagoa artificial na charca do Barreiro, que permitirá satisfazer necessidades da Graciosa a médio prazo”.

“Os próprios produtores vão poder fazer o seu armazenamento de água. A partir de 2023 haverá apoios específicos para o produtor se candidatar a ter a sua própria armazenagem de água”, disse.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img