Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Ibéria e Repsol fazem primeiro voo com biocombustível produzido em Espanha

A Repsol e a Iberia concluíram o percurso Madrid – Bilbao com combustível sustentável produzido em Espanha a partir dos resíduos como matéria-prima. O vôo foi feito com o Airbus A320neo e permitiu uma redução das emissões de 1,4 toneladas de CO2 para a atmosfera.

Nesta operação, a Iberia e a Repsol contaram com a parceria da Aena, que trabalha em colaboração com diversos agentes para promover a descarbonização global do setor. Este voo com baixa pegada de carbono é mais um passo para a descarbonização do setor da aviação graças à utilização de biocombustíveis e à melhoria da eficiência energética, que permitiu uma redução das emissões de 1,4 toneladas de CO2 para a atmosfera.

Esta é a primeira iniciativa decorrente do acordo de colaboração para uma mobilidade mais sustentável assinado entre a Repsol e a Iberia em julho passado, seguindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) promovidos pelas Nações Unidas através da Agenda 2030 , que inclui no seu programa, o desenvolvimento de combustíveis de aviação com baixo teor de carbono.

A Repsol é pioneira no fabrico de combustíveis sustentáveis ​​para a aviação em Espanha. Com este tipo de produção nos seus complexos industriais antecipa as diferentes medidas que a UE vai estabelecer para promover a utilização de combustíveis sustentáveis ​​para a aviação.

O lote de biocombustíveis para aviões utilizado é o terceiro fabricado pela Repsol e o primeiro do mercado espanhol produzido a partir de resíduos como matéria-prima. A empresa de energia integra ferramentas de economia circular ao processo, transformando resíduos em produtos de alto valor agregado, como combustíveis de baixo carbono.

A Repsol pretende liderar a transição energética, em linha com o Acordo de Paris, e assim limitar o aumento da temperatura global abaixo dos 2ºC. A promoção dos combustíveis sustentáveis ​​junta-se aos projetos que a Repsol já tem desenvolvido em eficiência energética, geração de eletricidade de baixa emissão, hidrogênio renovável, economia circular, combustíveis sintéticos e captura, uso e armazenamento de CO2. É um dos principais eixos estratégicos da empresa para atingir sua meta de ser uma empresa com emissões líquidas zero até 2050.

A Iberia, por sua vez, faz parte do IAG, International Airlines Group, que foi o primeiro grupo de companhias aéreas a comprometer-se a atingir zero emissões líquidas em 2050. Em 2030 as companhias aéreas da IAG pretendem operar, no mínimo, 10% dos seus voos com combustíveis de origem sustentável.

A Iberia está a desenvolver a sua estratégia ambiental em três pilares: operações mais eficientes – que incluem todas as iniciativas de renovação da frota, redução do consumo de combustível e electrificação das viaturas; uma experiência de viagem mais sustentável para os seus clientes – através da digitalização dos serviços, da eliminação progressiva dos plásticos a bordo, do desenvolvimento do seu sistema de gestão de resíduos e da compensação da pegada de carbono; e o seu compromisso com a transição ecológica da aviação, sobretudo, através da sua colaboração na investigação e desenvolvimento de combustíveis de origem sustentável.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img