Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

SIGA-NOS:

O que esperam os hoteleiros portugueses em 2023?

Os hoteleiros portugueses, espanhóis, suíços, holandeses e dos países nórdicos são os que estão mais otimistas em relação à situação atual e futura da hotelaria, em toda a Europa, de acordo com o estudo “European Accommodation Barometer 2022”, realizado pelo Statista em colaboração com a Booking.com.

85% dos hoteleiros portugueses caracterizaram o desenvolvimento do seu negócio, nos últimos seis meses, como “muito bom”. No entanto, apenas um quarto (26%) dos alojamentos hoteleiros portugueses tiveram pouca ou nenhuma dificuldade em aceder a financiamento e capital. O único país pior do que Portugal neste aspeto foi a Grécia, com apenas 18%. Estes valores contrastam fortemente com a relativa facilidade de obter financiamento na hotelaria holandesa, onde o acesso ao capital é duas a três vezes mais elevado do que em Portugal e na Grécia.

38% dos hoteleiros entrevistados esperam obter um desenvolvimento comercial positivo nos próximos seis meses. De todos os países inquiridos, Portugal foi o mais otimista em relação ao desenvolvimento económico, apesar de ter um acesso mais limitado a financiamento e capital em comparação com outros países europeus.

Os desafios futuros

A crise energética provocada pela invasão da Ucrânia, e a subsequente resolução da Europa de diminuir a dependência do gás russo, é atualmente o maior desafio enfrentado pelos hotéis europeus. Uma esmagadora maioria (89%) dos hoteleiros portugueses citou os custos de energia como um dos maiores desafios que vão enfrentar nos próximos seis meses. Os hoteleiros, em Portugal, também estão preocupados com a atual situação económica (59%); com os impostos (39%) com o custo do staff (33%) e como adquirir e reter talento (33%).

Sustentabilidade

Os hoteleiros italianos (54%) e suíços (50%) foram os que se demonstraram mais confiantes na sua capacidade de enfrentar os desafios relacionados com a sustentabilidade e a descarbonização, mais do dobro dos hoteleiros gregos (23%). Em Portugal, 38% dos hoteleiros indicaram estar “muito bem” preparados para lidar com estes desafios, e 18% assumiram estar mal preparados.

Portugal destacou-se, ainda, como o único país em que os hoteleiros, nos próximos seis meses, vão investir menos em sustentabilidade (30%) do que aqueles que vão investir mais (18%).

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img