Sábado, Junho 15, 2024
Sábado, Junho 15, 2024

SIGA-NOS:

Oferta de lugares para as Caraíbas aumenta 31% face ao inverno pré-pandemia

Os destinos caribenhos continuam na senda do crescimento, com um aumento de 15% na oferta de lugares provenientes dos mercados emissores europeus e norte-americanos, durante o período de novembro de 2023 a março de 2024. Este aumento representa uma subida de 31% em comparação com o período pré-pandemia, conforme indicado pela “Análise das Perspectivas do Turismo” elaborada pela Mabrian.

Ao longo dos meses de novembro de 2023 a março de 2024, estão programados 13,84 milhões de lugares em voos diretos para as Caraíbas, oriundos da Europa e da América do Norte, superando os 12,01 milhões do ano anterior e ultrapassando em 31% os 10,16 milhões pré-pandemia.

Os meses de janeiro, dezembro, março, fevereiro e novembro destacam-se com as maiores ofertas de lugares diretos, seguindo uma ordem de importância.

De acordo com os dados da Mabrian, a Costa Rica, Cancun e a Jamaica lideram o crescimento, sendo Cuba a “exceção”.

Na temporada outono-inverno, a Costa Rica experimentou um aumento de 24%, passando de 1,21 para 1,49 milhões de lugares disponíveis; Cancun registou um crescimento de 18%, de 4,45 milhões para 5,24 milhões lugares, e a República Dominicana acompanhou com a mesma percentagem, passando de 3,30 milhões para 3,89 milhões de lugares no período de novembro de 2023 a março de 2024.

A Jamaica apresenta um aumento de 10%, totalizando 1,71 milhões de lugares programados para este inverno, comparado com os 1,56 milhões de lugares no ano anterior. Por outro lado, Cuba apresenta um crescimento mais modesto, de apenas 1%, passando de 1,48 milhões para 1,49 milhões de lugares.

Cancun mantém-se como o destino mais forte, impulsionado pelos mercados dos Estados Unidos e do Canadá, com aumentos de 18% e 32%, respetivamente. Na Europa, apesar dos Países Baixos, Áustria e Suécia registarem aumentos menores em comparação, ainda se encontram 28%, 41% e 30% abaixo dos níveis de 2022, respetivamente.

Os Estados Unidos e o Canadá lideram também o crescimento na República Dominicana e na Costa Rica, ultrapassando em 22% os valores de novembro de 2022 a março de 2023. A Jamaica acompanha com aumentos de 9% e 13%, respetivamente.

No caso de Cuba, o mercado dos Estados Unidos limita o crescimento da conectividade aérea, registando uma queda de 22% em relação a 2022, enquanto o mercado russo apresenta um aumento de 230%.

Situação para os próximos 6 meses

Quanto à projeção para os próximos seis meses, a Mabrian espera um aumento de 14% na procura dos Estados Unidos e do Canadá, enquanto a Europa (Espanha, França, Alemanha, Reino Unido e Países Baixos) poderá enfrentar uma diminuição de 2%, e da América Latina (México, Colômbia, Peru, Guatemala e Argentina) prevê-se um crescimento de 5%.

A Mabrian destaca que, entre os europeus, os destinos preferidos são a Costa Rica (+26%) e a Jamaica (+34%), enquanto Cancun e Cuba poderão receber menos turistas em comparação com 2022, com quedas de 14% e 7%, respetivamente. A Costa Rica lidera as expectativas de crescimento na América Latina, com um aumento de 20%, seguida pela República Dominicana (+10%), enquanto Cuba mantém uma estabilidade e Cancun deverá registar uma quebra de 9%.

Por último, a análise das perspectivas de Mabrian salienta que “as Caraíbas tornaram-se mais competitivas, uma vez que os turistas têm agora de fazer menos escalas para chegar ao seu destino, exceto os europeus que visitam Cancún”.

Em média, os canadianos são os que fazem menos escalas nas suas viagens, especialmente quando visitam a República Dominicana, Cancún e a Jamaica. Além disso, os turistas britânicos beneficiam de uma excelente conetividade com a Jamaica, o que facilita a sua chegada ao destino sem grandes inconvenientes.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img