Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

SIGA-NOS:

Oportunidade para as agências de viagens no pós-covid: turistas procuram atendimento profissional e de qualidade

Quase metade dos viajantes (46,33%) aponta o atendimento profissional e de qualidade como o fator mais valorizado na sua viagem pós-covid. A conclusão é de uma pesquisa online da IMR Consulting a mais de 1300 inquiridos, dos quais 85% são portugueses e espanhóis.

Segundo a consultora, “os viajantes esperam um serviço profissional e personalizado, esperam encontrar pessoas quando chegam ao seu destino e essas pessoas, sejam elas cara a cara ou por vídeochamadas, devem estar devidamente preparadas para oferecer uma experiência de acordo com as expectativas deste novo cliente pós-covid. Para isso, é fundamental automatizar processos para que as pessoas se dediquem a ações estratégicas, como atendimento ao cliente”.

Por outro lado, sublinha a consultora, “também é uma grande oportunidade para as agências de viagens capturarem e reterem o cliente por meio do serviço, personalização e oferta de uma
experiência diferenciadora”.

A principal razão para voltar a um destino ou alojamento ainda é a experiência anterior para 72,11% dos inquiridos, seguido dos procedimentos de segurança anti-covid (14,7%), preocupação com questões ambientais e sociais das empresas (7,3%) e programas de fidelização (5,9%).

“A sustentabilidade está entre as 10 principais tendências internacionais relativas a viagens, seja lazer ou negócios e há um foco crescente no propósito de viagens e nos seus impactos, apesar disso, a nossa pesquisa mostra algum distanciamento e, surpreendentemente, entre os motivos para voltar a um destino ou hotel, a sensibilidade social e ambiental das empresas turísiticas só tem peso para 7,28% dos inquiridos, muito atrás das experiências anteriores (72,11%) e políticas anti-Covid (14,71%); Da mesma forma, a sustentabilidade e pegada ecológica pesam apenas para 4,44% dos viajantes nas suas expectativas de viajantes. Perguntamo-nos se não estamos perante um viés cultural …?”, conclui a IMR Consulting.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img