Segunda-feira, Maio 27, 2024
Segunda-feira, Maio 27, 2024

SIGA-NOS:

“Podemos ser uma marca com ainda mais valor e presença internacional”

O presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, defendeu esta terça-feira, 28, que a marca Portugal é líder, mas pode reforçar ainda mais a sua presença internacional.

“A marca Portugal é uma marca líder, em transformação, mas é uma marca que ainda pode reforçar a sua presença internacional”, disse o responsável no discurso de abertura da primeira edição da VisitPortugal Conference, que decorre em Lisboa, um dia antes do arranque da Bolsa de Turismo de Lisboa.

“É importante estarmos aqui hoje, porque fechadas as contas de 2022, percebemos que estamos muito mais próximos daquilo que é o nosso objetivo: a meta dos 27 mil milhões”. Luís Araújo disse ainda que razão para a realização desta conferência é “partilhar com os empresários aquilo que é a nossa inspiração para o futuro, mas também o nosso target e o nosso objetivo de alcançarmos estes valores”.

“Se hoje somos uma marca em transformação, podemos ser uma marca com ainda mais valor, e esse é nosso grande objetivo. Uma marca com estilo, autêntica, única, glamorosa e prestigiante, uma marca que tem reconhecimento por parte dos mercados internacionais, por parte dos consumidores, mas, principalmente, uma marca que acrescente mais valor às pessoas, às empresas, àqueles que vivem cá e que dê a melhor experiência a quem vem de fora também”, afirmou.

Luís Araújo sublinhou que a estratégia do Turismo de Portugal passa por quatro eixos: “Crescer na internacionalização – precisamos que as empresas estejam mais presentes lá fora em conjunto; Crescer em valor – é bom perceber que a nossa dependência de 60% em quatro dos principais mercados europeus hoje está praticamente nos 50%, ainda assim com crescimento destes mercados; Crescer no Interior – obviamente os destinos tradicionais continuam a crescer e são importantíssimos para a valorização da marca, mas o nosso objetivo maior é levar o turismo a todo o território; E crescer na dupla transição, ou seja, é preciso proteger o planeta e precisamos de um turismo melhor, para termos um planeta melhor, mas é preciso também a transição digital e tecnológica para que as nossas empresas cheguem mais longe e sejam mais eficientes”.

Em resumo, o presidente do Turismo de Portugal disse que o encontro desta terça-feira teve como objetivo “é estimular a internacionalização das empresas, arriscar mais, ir mais longe, mais para fora. Faz-se com a colaboração de todos e com muito foco naquilo que queremos para o futuro”.

A finalizar deu como exemplo a campanha de promoção em Times Square, lançada em novembro do ano passado: “Aquilo que foi feito em Times Square há uns tempos, ou seja, levar o país à maior praça do mundo teve também a sua dose de risco, mas fez-nos chegar a mais de 370 milhões de pessoas. O lançamento da campanha “Close to US” é hoje um sucesso, é destes sucessos que o Turismo de Portugal, com as suas 25 delegações lá fora, constrói a imagem e, principalmente, o futuro”.

Com a presença de experts nacionais e internacionais em áreas distintas, a VisitPortugal Conference contou ainda com a participação do ministro da Economia e Mar, António Costa Silva, e do secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda. A primeira parte da conferência foi subordinada ao tema Inspiring The Future, enquanto a segunda foi dedicada a Doing Business, com a participação de players provenientes de diferentes mercados internacionais, em conjunto com representantes do Turismo de Portugal no estrangeiro.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img