Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023
Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023

SIGA-NOS:

República Dominicana foi o país mais visitado em 2022. Portugal ficou em 10º lugar

A República Dominicana recebeu 5% mais turistas em 2022, do que em 2019, tornando-se no país mais visitado este ano, seguido pela Turquia, Costa Rica e México que receberam em 2022 o mesmo número de visitantes do que no ano pré-pandemia. Portugal surge em 10º lugar, com uma queda de apenas 16% no número de visitantes comparativamente a 2019, revela o relatório anual dos Destinos Mais Visitados, realizado pela ForwardKeys e anunciado no World Travel Market.

De acordo com o relatório, os destinos centro-americanos e caribenhos estão fortemente representados no topo da lista devido à “força do mercado emissor dos Estados Unidos e pela abordagem adotada por muitos países altamente dependentes do turismo, nas Caraíbas e no Golfo do México, que, durante a pandemia, impuseram restrições de viagem menos severas do que em outros destinos”.

Portugal ficou em 10º lugar da lista dos destinos mais visitados. Os únicos destinos europeus que tiveram uma melhor prestação do que Portugal foram a Turquia, que ficou posicionada em 2º lugar, com o mesmo número de visitantes do que em 2019; e a Grécia, que ficou em 8º, com uma queda de 12% comparativamente ao ano pré-pandemia.

Entre as cidades mais visitadas, a que teve o melhor desempenho foi Antalya, a maior cidade da riviera turca, que recebeu 66% mais visitantes do que no período equivalente em 2019. É seguida por San Jose Cabo, no México, com uma subida de 21 %; Puerto Vallarta, no México, que recebeu 13% mais visitantes; Punta Cana, na República Dominicana, mais 12%; San Salvador, em El Salvador, com um crescimento de 10%; Cancun, no México, recebeu 9% mais visitantes do que em 2019; Lahore, no Paquistão, com uma subida de 4%; e Aruba, 3% mais visitantes do que em 2019.

Juntamente com o ranking, a ForwardKeys identificou várias tendências importantes que caracterizaram as viagens em 2022. A maior tendência é a recuperação, visto que as restrições de viagens relacionadas com a pandemia foram progressivamente levantadas e a procura por viagens disparou. O relatório dá ainda conta de que, embora a invasão da Ucrânia tenha impactado massivamente as viagens de e para a Rússia, as viagens para o resto da Europa não foram tão afetadas como se esperava. No entanto, a ForwardKeys prevê que as consequências da guerra, como o aumento dos preços dos combustíveis e da inflação, irão retardar a recuperação das viagens.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img