Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

RIU Hotels & Resorts obtém certificação “Zero Desperdício Alimentar”

A RIU Hotels & Resorts estabeleceu uma parceria com a AENOR para certificar hotéis da sua rede com o selo “Zero Desperdício Alimentar”. Esta iniciativa surge como resposta à crescente preocupação global com o desperdício alimentar e está alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. O selo, obtido após um “processo rigoroso de gestão e verificação”, certifica três hotéis da rede, assegurando a ausência de desperdício alimentar evitável.

A indústria hoteleira, conhecida pelo elevado consumo de alimentos, enfrenta desafios significativos na gestão do desperdício alimentar, sendo este um dos focos do segundo ODS da ONU, “Fome Zero”. A parceria entre a RIU e a AENOR visa contribuir para a redução desses impactos, reconhecendo a relevância ambiental, social e financeira associada a esta problemática.

A certificação implica uma avaliação abrangente e a implementação de medidas específicas para reduzir e prevenir o desperdício alimentar nos hotéis. O processo inclui a realização de inventários, o estabelecimento de metas e objetivos documentados, monitorizados através de um plano de gestão desenvolvido pela RIU. Após verificações e controlos nas cozinhas pela AENOR, os três hotéis receberam a certificação, válida por três anos, com revisões anuais.

Atualmente, o plano piloto deste projeto está a ser realizado nos hotéis RIU de Maiorca. O objetivo para 2023 era certificar os hotéis Riu San Francisco, Riu Festival e Riu Concordia; enquanto o Riu Playa Park e o Riu Bravo irão recebê-la quando reabrirem para a época de verão de 2024.

“Isto representa um grande desafio para a RIU, que pretende contribuir para a redução de um problema global. Para isso, conta com os seus equipamentos de cozinha e sala de jantar, que são os principais protagonistas destas mudanças”, salienta a cadeia hoteleira em comunicado.

A AENOR destaca que os pilares fundamentais são reduzir, reutilizar, redistribuir e reciclar. “Por isso, é fundamental evitar a sobreprodução e adaptá-la à procura, otimizando as operações para serem mais eficientes, uma vez que um dos locais mais críticos para o desperdício de alimentos são os buffets”, conclui o comunicado.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img