Domingo, Julho 14, 2024
Domingo, Julho 14, 2024

SIGA-NOS:

SUSTOUR/APAVT: “Não queremos mais turismo. Queremos um turismo melhor, com menos impacto no território”

-PUB-spot_img

“Não queremos mais turismo. Queremos um turismo melhor. Melhores turistas, que têm menos impacto no território. Estamos a trabalhar com hotéis e empresas para obter certificações relacionadas com a sustentabilidade”, afirmou Bernardo Corrêa de Barros, na sessão de encerramento da conferência “Empowering European Tour Operators for Sustainable Futures”, que trouxe a Cascais especialistas em sustentabilidade, agências de viagens e operadores turísticos europeus.

“Quando chegámos à cidade, como qualquer gestor de qualquer empresa, quisemos perceber o que é Cascais e para onde vamos. Encomendámos um estudo exaustivo para perceber o que os cascalenses pensam de Cascais, o que os portugueses pensam de Cascais e o que os estrangeiros pensam de Cascais. A conclusão foi a mesma nos três estudos: Cascais é um sítio para viver. Encomendámos outro estudo exaustivo para perceber o que compõe o melhor sítio para viver”, afirmou o presidente do Turismo de Cascais, revelando que foram identificados três elementos cruciais para criar um local excelente para viver: educação, segurança e sustentabilidade.

Com base nisso, a cidade de Cascais concentrou-se em melhorar a educação, com 18 escolas internacionais e planos para expandir o número de universidades, visando criar uma base educacional sólida para residentes e visitantes.

A segurança foi outra prioridade, com investimentos na força policial local para garantir que a comunidade se sinta segura e bem-vinda. “O que é que exigimos em troca? Que sorrissem e que falassem inglês”, enfatizou.

A conferência “Empowering European Tour Operators for Sustainable Futures” realizou-se nos dias 13 e 14 de setembro, em Cascais.

“Criámos um lema: Cascais é o melhor local para se viver, seja por um dia ou por toda a vida. Um dia, se nos visitarem, uma vida inteira se escolherem Cascais para viver”.

Bernardo Corrêa de Barros

A terceira prioridade foi a sustentabilidade, com Cascais empenhada em atrair turistas preocupados com a preservação ambiental. “A sustentabilidade é fundamental para nós”, frisou. O presidente citou estudos internacionais que mostram que 60% dos turistas agora consideram a sustentabilidade ao escolher o seu próximo destino. Cascais está comprometida com esta causa, de acordo com responsável, contando com mais de 20.000 voluntários a trabalhar no seu programa de sustentabilidade, a maioria dos quais são jovens. A cidade também conta com um parque natural protegido e uma zona marítima protegida, que é a única do país gerida localmente, segundo Corrêa de Barros.

“A sustentabilidade é fundamental para nós”

De acordo com o presidente, Cascais está empenhada em alcançar o próximo nível de sustentabilidade nos próximos anos e está a realizar um estudo abrangente sobre o impacto dos turistas na cidade. “Não queremos mais turismo. Isto é uma afirmação. Queremos um turismo melhor. Melhores turistas, que têm menos impacto no território. Nesse sentido, estamos a colaborar com hotéis, incentivando a obtenção de certificações de sustentabilidade. Estamos também a trabalhar em parceria com empresas, promovendo medidas que protejam o oceano, a natureza e a sustentabilidade. Também estamos a trabalhar com a comunidade. Temos oito metros quadrados de parques verdes por cada habitante de Cascais. Se quisermos construir o melhor sítio para viver um dia ou uma vida inteira, temos de fazer mais”, concluiu.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img