Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

SIGA-NOS:

TACV recomeça a voar para Boston no próximo ano

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, anunciou no passado dia 24 de dezembro, na tradicional mensagem de Natal, que a companhia aérea TACV, renacionalizada em 2021, vai voltar a voar para Boston, nos Estados Unidos, no próximo ano.

“Estamos empenhados em melhorar os transportes aéreos e marítimos interilhas. A TACV está a ser recuperada. As nossas comunidades nos EUA estão à espera que a TACV volte a voar para Boston. Isso vai acontecer no próximo ano”, garantiu o chefe do Governo, na tradicional mensagem de Natal dirigida ao país.

A Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) foi vendida (51%) a investidores islandeses e renacionalizada em julho de 2021 devido à pandemia de covid-19, tendo retomado os voos apenas em dezembro do ano passado.

Inicialmente com voos apenas entre Praia e Lisboa, com apenas uma aeronave, os voos foram alargados já este ano das ilhas de São Vicente e do Sal para a capital portuguesa.

Ainda na mensagem, o primeiro-ministro sublinhou que o país está a celebrar o Natal ainda marcado por crises, mas que conseguiu combater, graças a várias medidas que foram tomadas.

“A nossa ação, reconhecida como exemplar por parte dos organismos internacionais, serve como um bom exemplo daquilo que somos capazes de fazer enquanto Governo e enquanto Nação”, afirmou Correia e Silva, dizendo que é com este “espírito de união e confiança” que pretende entrar 2023.

Também notou que a economia voltou a crescer depois de uma forte queda em 2020, colocando o país em condições de voltar a criar empregos e reduzir a pobreza.

“Temos hoje uma juventude com atitude empreendedora que investe na sua formação, inova, cria empresas e cria empregos”, referiu, dizendo que o país tem razão para estar confiante.

“Superamos as crises, somos um povo resiliente e com ambição de desenvolvimento. Cabo Verde é uma democracia respeitada no mundo”, orgulhou-se, traçando a erradicação da pobreza extrema como a grande prioridade para os próximos anos.

O primeiro-ministro disse que o Governo reforçou a sua ação policial para o combate à criminalidade, mas garantiu que as operações especiais nos bairros da Praia vão continuar.

“Aqueles que praticam crimes serão apanhados e punidos”, vincou, numa altura que a capital do país tem sido fustigada por uma onda de criminalidade, que tem levado a várias reações.

Para os próximos anos, o chefe do Governo prometeu ainda que Cabo Verde “mais resiliente”, mas também investimentos para acelerar a transição energética, desenvolvimento da economia azul, da economia digital e da indústria, contribuindo para a diversificação da economia.

Relativamente ao turismo, disse que continuará a crescer de forma mais desconcentrada e diferenciada aproveitando as potencialidades de todas as ilhas.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img