Quarta-feira, Novembro 30, 2022
Quarta-feira, Novembro 30, 2022

SIGA-NOS:

5 tendências de viagens de negócios pós-pandemia, segundo estudo da Wakefield

A SAP Concur, marca de soluções integradas de gestão de viagens e despesas corporativas, realizou, através da Wakefield Research, o estudo “Global Business Travel Survey 2022” com o objetivo de conhecer quais as cinco tendências pós-pandemia nas viagens corporativas.

O estudo demonstra que, atualmente, os viajantes de negócios espelham de forma inequívoca o desejo das viagens serem redistribuídas de forma mais uniforme, sendo também a segurança das mesmas um fator importante, assim como possíveis benefícios que possam tornar as suas viagens mais agradáveis. Constatou-se também o crescente interesse em viagens mais sustentáveis – a existência de políticas que os ajude a viajar melhor – e a importância de alinhar as mesmas com os seus valores ambientais.

Business travelers insatisfeitos com a agenda de viagens

A pandemia mudou a forma como os viajantes veem as suas viagens de negócios – mais do que nunca é importante que as empresas encontrem o equilíbrio ideal entre o número de viagens versus o número de colaboradores disponíveis, revela o estudo. Quase dois em cada cinco viajantes de negócios (39%) quer fazê-lo mais, em oposição aos 22% que quer viajar menos. Contudo, a nível europeu, é possível que estejam a viajar menos do que gostariam (44%), comparativamente com os 37% dos viajantes das Américas e com os 35% da região APAC.

Viajantes prontos para agir se a mudança não acontecer

Atualmente, os viajantes de negócios que viajam mais do que gostariam estão mais predispostos a procurar outras oportunidades de trabalho caso a carga de deslocações não seja aliviada – três em cada 10 viajantes de negócios, que estão atualmente a viajar mais do que gostariam (30%), dizem que vão procurar uma nova posição se a agenda não mudar. Por oposição, aqueles que viajam menos do que gostariam referem tomar medidas menos drásticas – apenas 20% diz procurar uma nova oportunidade caso não haja mudanças.

Viajantes esperam mais benefícios

Contratar novos talentos para preencher os cargos vagos não será tarefa fácil, sublinha o estudo. Atentos ao mercado, os viajantes não estão dispostos, ao dia de hoje, a aceitar um cargo que exija mais viagens sem que aportem benefícios adicionais – 92% afirma aceitar uma nova oportunidade, mas mediante um “upgrade” de salário, benefícios ou viagens com maior flexibilidade.

59% dos viajantes gostaria de receber um salário mais alto e/ou bónus para aceitar um cargo que exija mais viagens do que aquelas que fazem atualmente, outros referem ponderar mudar mediante benefícios que tornem o seu trabalho mais agradável, como férias adicionais (39%) e trabalho remoto (37%).

Segurança ainda é uma das principais preocupações

As preocupações com a saúde e a segurança associadas à COVID-19 são vistas como a principal ameaça às viagens de negócios (34%) mais do que o aumento dos preços do petróleo e da inflação (14%). As preocupações com a COVID-19 são ainda maiores na APAC, onde quase metade dos viajantes de negócios (47%) indicam o vírus como a principal ameaça às viagens, em comparação com 35% dos viajantes nas Américas e 23% na Europa. De acordo com o estudo, a maioria dos viajantes de negócios não está disposta a correr riscos desnecessários e que possam comprometer o seu bem-estar.

Viajantes de negócios mais sustentáveis

94% dos viajantes procuram tomar as suas próprias medidas de forma a garantir, nos próximos 12 meses, viagens mais verdes. Nas regiões APAC e Américas – onde a sustentabilidade tem sido menos enfatizada do que na Europa – demonstram preocupação de forma a estarem mais alinhados com os seus pares europeus.

54% dos viajantes das Américas e 53% da APAC estão mais predispostos a tomar medidas relacionadas com a hospedagem, em prol da sustentabilidade, do que os da Europa (45%). Já na APAC (59%) estão mais propensos a fazer mudanças associadas ao transporte do que os viajantes europeus (52%).

João Carvalho, Head de SAP Concur para o Sul da Europa e África afirma que “a tecnologia está a evoluir cada vez mais para ajudar os viajantes de negócios e as suas empresas a monitorizar o impacto ambiental das suas viagens. Na SAP Concur ajudamos os líderes de negócios a obter clareza e a agir com certeza sobre as opções de sustentabilidade disponíveis ao longo de todo o processo de viagem e gastos que vão desde a reserva, à viagem em si, passando pela visibilidade e análise pós viagem”.

O “Global Business Travel Survey 2022” espelha assim a necessidade de as empresas reconsiderarem a forma como as viagens são distribuídas, assim como corresponderem ao desejo dos viajantes para uma flexibilidade mais contínua não só como forma de garantir a sua saúde e segurança, mas também para estas não perderem a sua capacidade de atração e retenção de talentos chave.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img