Sábado, Julho 13, 2024
Sábado, Julho 13, 2024

SIGA-NOS:

Agências de viagens querem abertura imediata de fronteiras para recuperação do turismo

-PUB-spot_img

As associações de agências de viagens internacionais dos EUA, Reino Unido, Canadá, Europa e Caraíbas (ASTA, ABTA, ACTA, ECTAA e CHTA) instam os governos em todo o mundo a reiniciar com segurança as viagens internacionais, considerando a abertura de fronteiras como uma prioridade imediata.

“O impacto catastrófico da pandemia COVID-19 neste setor, do qual as agências de viagens, operadores turísticos e outras pequenas empresas são uma parte crítica, ilustra a necessidade de padronização dos requisitos de entrada relativos à verificação de vacinas, testes e outras salvaguardas”, escrevem num comunicado conjunto.

Essa padronização é “urgentemente necessária, pois o sistema atual é, conforme descrito
recentemente pelo The Economist, um amontoado de regras [que] causa confusão, sufoca
turismo e deixa os negócios em situação de risco sem saber o que se pode ou não fazer”, refere o documento enviado às redações.

Durante mais de um ano, medidas governamentais de vários países destinadas a desacelerar a disseminação de COVID-19 “criaram confusão e incerteza entre os viajantes, um efeito assustador em futuras reservas e inúmeros outras desafios para os membros e parceiros das agências de viagens das nossas associações”, consideram e dão como exemplo as recomendações europeias recentemente atualizadas sobre viagens não essenciais para a UE. “Levaram a um estado de confusão”, criticam as associações.

As associações lamentam que medidas como o uso de máscaras em ambientes fechados e a vacinação, destinadas a aliviar as preocupações dos governos face à COVID, não tenham sido suficientes, pois os requisitos continuam a mudar, independentemente de o viajante estar vacinado ou não.

Agora, a ASTA, ABTA, ACTA, CHTA e ECTAA convocam os líderes em todo o mundo a criar uma resposta alinhada e sincronizada de modo a desenvolver rapidamente vacinas e padrões de teste claros; a aliviar as restrições de entrada para viajantes totalmente vacinados; e a fornecer o alívio financeiro necessário para o setor de agências de viagens que “sofre por muito tempo as amargas consequências de paragem brusca das viagens provocada pela pandemia.”

avatar

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img