Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

Air France planeia concentrar todos os voos em Paris-Charles de Gaulle

Em resposta à quebra das viagens domésticas de negócios, a Air France transferirá todos os seus voos em Paris do aeroporto de Orly para Charles de Gaulle, a partir do verão de 2026. A única exceção é a ligação à Córsega por se tratar uma obrigação de serviço público (PSO). Por sua vez, o terminal de Orly será ocupado pela Transavia, subsidiária de baixo custo do grupo.

Esta mudanças foram anunciadas pela companhia no passado dia 18 de outubro aos órgãos representativos dos trabalhadores. Em comunicado, a companhia defende que “a ascensão da videoconferência, a queda nas viagens domésticas de negócios e a crescente mudança para o transporte ferroviário (sob o efeito combinado das recomendações governamentais de sobriedade e das políticas corporativas de RSE) estão a levar a uma queda estrutural na procura na rede ponto-a-ponto doméstica da Air France”.

Entre 2019 e 2023, o tráfego nas rotas domésticas a partir de Paris-Orly caiu 40%, e até 60% nas viagens de ida e volta de um dia, sublinha a companhia.

Para os clientes da Air France que viajam de outros países, a medida significa poucas alterações e até os beneficia se voarem para outros destinos em França, uma vez que terão uma ligação direta, poupando-lhes a transferência para o aeroporto de Orly para fazerem ligação com o seu voo doméstico.

A Transavia passará a ser a companhia aérea do grupo de referência em Paris-Orly. A low cost KLM da Air France continua a expandir a sua frota com Airbus A320neo e A321neo, muito mais eficientes, com uma redução de 15% no consumo de combustível e nas emissões de CO₂, e uma redução de 50% na poluição sonora.

Até 2026, a Air France continuará a operar nos aeroportos de Toulouse, Marselha, Nice e nos departamentos ultramarinos franceses a partir de Paris-Orly.

“A iniciativa como um todo ajudaria a Air France a manter uma forte presença de marca em todos os mercados que serve e a responder melhor às rápidas mudanças na procura de viagens. Otimizaria a utilização dos recursos de cada companhia aérea, tornaria a oferta mais clara para os clientes e melhoraria a competitividade da Air France”, defende a transportadora.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img