Segunda-feira, Julho 26, 2021
Segunda-feira, Julho 26, 2021

SIGA-NOS:

Amadeus identifica quatro tendências principais de viagens este verão


“Bolhas de viagem”, viagens sustentáveis, compensatórias e com as quais é possível combinar trabalho. Estas são as quatro tendências que a Amadeus acredita que marcarão as viagens nesta próxima temporada de férias.
 
“Como em todos os setores, o fator chave é a inovação. A vida de muitas pessoas mudou de maneira que poucos poderiam imaginar, inclusive para todos aqueles que trabalham na indústria de viagens. Não, não vamos voltar ao ‘normal’ tão cedo. No entanto, há um novo normal, adaptando-se para se ajustar à realidade da pandemia”, escreve a Amadeus.
O setor de viagens – que já havia passado por uma evolução gradual nos anos anteriores, em grande parte impulsionado pela tecnologia – reinventou-se em questão de meses.
Assim, levando em consideração um grande volume de dados, a Amadeus tirou algumas conclusões interessantes sobre como serão algumas dessas tendências do turismo nos próximos meses.

Bolhas de viagem

A primeira tendência tem a ver com as bolhas de viagens, que consistem em corredores turísticos seguros onde as pessoas poderão viajar dentro da sua região para áreas seguras, bem como para outros territórios internacionais entre países de baixo risco. Esta tendência estará intimamente ligada ao esperado passaporte de saúde da União Europeia (UE), que chegará a 1 de julho, e poderá ser uma das soluções para reativar as viagens, tendo em conta que, segundo um dos últimos estudos da Amadeus, mais mais de 90% dos viajantes se sentiriam confortáveis ​​usando este certificado para viagens futuras.

Essas bolhas “variam significativamente em tamanho, desde propriedades individuais seguras pela Covid até resorts – e, em uma escala maior, corredores seguros para viagens entre países. Mais recentemente, uma bolha foi formada entre a Austrália e a Nova Zelândia”, lembra a Amadeus.

Enquanto isso, hotéis independentes estão a promover-se como resorts de bolhas, permitindo que os hóspedes viajem em grupos e desfrutem de férias juntos, desde que tenham um teste de Covid negativo.

As agências de viagens também desempenham um papel fundamental na criação do “pacote bolha perfeito para os viajantes”. Os dados da Amadeus mostram um ligeiro aumento de pacotes de viagens, tanto online como offline, especialmente para pessoas que viajam juntas como famílias ou grupos, com crianças.

“O ponto principal aqui é que a segurança vem em primeiro lugar. Pessoas de países que tiveram sucesso em conter a pandemia sentem-se mais confortáveis viajando para países com um histórico semelhante”.

Na Austrália, a procura por rotas internacionais está a ser amplamente substituída por rotas domésticas e bolhas de viagens de junho a agosto. A rota Sidney-Londres, que já foi a melhor rota, saiu do primeiro lugar, sendo substituída por Sydney a Melbourne, enquanto que a procura pela rota Sydney-Auckland cresceu 77% no mesmo período em comparação com 2019.

Essa tendência é particularmente importante para a Nova Zelândia. Antes da pandemia, um milhão e meio de australianos visitavam a Nova Zelândia todos os anos, representando 40% de todos os visitantes internacionais – uma percentagem que certamente aumentará.

A indústria de cruzeiros também está pronta para retomar, graças a protocolos rígidos que exigirão que todos os passageiros sejam vacinados antes da partida, seguidos de testes regulares ao longo da viagem, lembra a Amadeus. Dadas as dificuldades enfrentadas por esse setor da indústria de viagens, essas etapas potencialmente fornecerão um impulso “bem-vindo e muito necessário2.

Workcation

Outra tendência será a combinação de férias e trabalho. O relatório revela que há uma nova geração de nómadas digitais que deixaram o escritório por um modelo de trabalho em qualquer lugar, passando do conhecido bleisure para os chamados workcations

As viagens curtas para as Caraíbas caíram em comparação a 2019, com pesquisas para estadias de um dia a descer 79%, enquanto estadias mais longas de mais de 14 dias aumentaram 43%.

Globalmente, a Amadeus observa um aumento de 41% no número de pesquisas para estadias de 30 dias, embora as regiões variem significativamente.

Nos EUA, por exemplo, o aumento foi mais moderado, com aumento de 2% para viagens acima de 14 dias. Em França e Espanha, porém, observa-se um aumento de 75% e 52%, respectivamente, nas pesquisas por estadias de 30 dias.

“A lógica dos workcations é convincente, pois permitem que os viajantes reservem voos em horários de menor procura, economizando dinheiro e stress”.

Viagens compensatórias

Se havia uma vantagem em ficar confinado durante grande parte do ano passado, era a possibilidade de economizar. Grandes refeições fora de casa, feriados e até casamentos foram reduzidos ou cancelados.

Os dados da Amadeus mostram que algumas das viagens mais reservadas tendem claramente para um caráter compensatório. No topo da tabela estão os residentes de Paris e Los Angeles, que estão a escolher em grande número resorts de praia sofisticados.


A preferência dos viajantes franceses é pelos paraísos caribenhos das ilhas de Martinica e Guadalupe, enquanto que os americanos escolhem Cancun e Havai. Cancún, no México. “Taa foi a frustração de ficar confinado em casa durante a pandemia, que alguns chamam ‘viagem de vingança’ para resumir este fenómeno. Preferimos chamar de viagens compensatórias, porque todos os sinais indicam que os viajantes estão a aproveitar ao máximo sua viagem”.

Uma pesquisa recente do The Vacationer descobriu que 25% dos americanos pretende viajar com mais frequência após a pandemia, para compensar o tempo perdido.

Viagem Consciente

As descobertas da Amadeus revelam que o novo turista demorará mais tempo para escolher a viagem certa e tomará mais precauções, mesmo que envolva um custo mais alto. No que diz respeito à segurança pessoal, observa-se um aumento de três dígitos nas compras de seguros de viagem nas reservas para o verão, o que revela que os consumidores estão mais atentos à sua segurança durante a viagem. “Também interessante é o aumento da procura por aluguer de carros. Segundo os especialistas em mobilidade da Amadeus, esta tendência responde a uma procura de maior segurança pessoal, optando-se por viajar numa viatura particular até ao destino”.

Quando se trata de consciência ambiental e social, o estudo mostra que um terço dos millennials gostaria de ver opções de viagens mais sustentáveis ​​e maneiras de reduzir as emissões de carbono quando viajam. Essa tendência “coloca o setor numa posição de grande responsabilidade, pois parte do pressuposto de que, com a recuperação das viagens, haverá maior pressão sobre o setor para identificar o que está a ser feito para proteger o planeta e entender como as viagens afetam positivamente as comunidades locais”.

“Os governos também estão a fazer a sua parte, oferecendo incentivos para encorajar viagens mais ecológicas, como descontos em bilhetes de comboio. A empresa ferroviária estatal espanhola Renfe é um exemplo, anunciando recentemente que irá baixar as tarifas para o verão. Além disso, a União Europeia nomeou 2021 como o Ano Europeu dos Ferroviários”, destaca a Amadeus.

+1
-PUB-

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img