Terça-feira, Fevereiro 20, 2024
Terça-feira, Fevereiro 20, 2024

SIGA-NOS:

CEOs de hotéis destacam inovação e sustentabilidade como essenciais à retoma do turismo

A pandemia proporcionou grandes desenvolvimentos na indústria hoteleira, incluindo reuniões híbridas, tecnologia mais eficiente e novas iniciativas operacionais, revela a CoStar.

Patrick Pacious, presidente e CEO da Choice Hotels International, afirmou que a indústria hoteleira é “suficientemente inteligente para saber o que fazer, mas demoramos a fazê-lo”.

David Kong, CEO do BWH Hotel Group, revelou que o produto hoteleiro está a mudar muito mais rapidamente do que no passado. “Porque não reposicionar os hotéis para o novo mercado? Temos que esperar o inesperado, ter uma visão de longo prazo e garantir que teremos muitas economias para aproveitar ”, declarou David Kong, citando como exemplo uma propriedade em Austin, no Texas, que foi reposicionada acima de um Best Western Plus para um Aiden da Best Western.

Dillip Rajakarier, CEO do Minor Hotel Group, com sede na Tailândia, expressou que a sua empresa nunca parou de expandir durante os meses de pandemia: “Alguns dizem que temos muitos ativos, 65% de propriedade, com muita exposição patrimonial, mas trata-se de ser melhor, com os ativos corretos e nas regiões onde alcançamos o nosso limite de investimento e marcas estabelecidas”.

Os CEOs também concordaram que a indústria precisa de se aliar à sustentabilidade. Giorgio Manenti, moderador do painel e diretor administrativo da empresa de investimentos Eastdil Secured, afirmou que muitas fontes de capital institucional alemão e europeu não estão a investir em empresas que não tenham em vigor planos de sustentabilidade.

Por outro lado, embora os CEOs tenham sido rápidos a declarar o número de mulheres nas suas equipas de gestão e conselhos de administração, concordaram que, em geral, as mulheres ainda são uma minoria no setor.

Concomitantemente, os CEOs afirmaram que são necessárias mais que iniciativas que se foquem no futuro do setor, mas estas dependem da recuperação das empresas hoteleiras que, ao momento, estão “em turbulência”.

A indústria hoteleira dos EUA é a menos prejudicada, mas a variante Delta pode acabar com o otimismo. “Não tenho certeza de como será o final do ano, mas com base nos dados, a Europa está a crescer [no desempenho dos hotéis], mas a Ásia está a retroceder, o que é uma pena”, disse David Kong.

O CEO do BWH Hotel Group acrescentou ainda que o desejo de viajar e o excesso de dinheiro disponível dos hóspedes que não jantam fora ou compram roupas resultaram num aumento nas reservas de hotéis nos EUA, embora, acrescentou, “a variante Delta esteja a fazer com que as empresas abrandem um pouco em termos de viagens de negócios”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img