Terça-feira, Janeiro 18, 2022
Terça-feira, Janeiro 18, 2022

SIGA-NOS:

Digitalização e sustentabilidade são o foco para a Promoção Turística Externa em 2022

Apostar no crescimento em valor, na digitalização e na sustentabilidade como fatores primordiais para promover a competitividade do setor são os três objetivos centrais evidenciados pelo Conselho Estratégico para a Promoção Turística Externa (CEPT) em 2022.

O CEPT reuniu-se na segunda-feira, dia 10, sob presidência do Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, e definiu a sustentabilidade como um dos eixos basilares da estratégia de promoção turística para 2021, refletindo assim os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável. É neste âmbito que surge a nova campanha promocional lançada pelo Turismo de Portugal.

O esforço promocional de 2022 passa pelo regresso de iniciativas presenciais de impacto junto do consumidor em alguns dos mercados emissores mais significativos como o Reino Unido, França e Brasil, mantendo-se igualmente uma forte aposta no mercado norte-americano.

Os segmentos turísticos que vão corporizar esta estratégia são os de maior valor acrescentado, nomeadamente o Enoturismo, a Gastronomia, a Arte, a Arquitetura e o Turismo Literário. Neste último caso, destaque para o facto de Portugal ser este ano o país convidado da Bienal do Livro de São Paulo.

Segundo o CEPT, todos estes segmentos turísticos, além dos consolidados na estratégia promocional do país, têm já planos de ação estabelecidos e têm vindo a ser desenvolvidos para que se assumam como motores de desenvolvimento da atividade turística nacional, em todo o território, durante todo o ano, fazendo com que o turismo possa estender os seus benefícios a outros setores da economia e da sociedade portuguesa.

A promoção de cada um destes segmentos está a reforçar a aposta no digital, com a presença contínua nas redes sociais, plataforma cada vez mais importante para atrair e captar a atenção para Portugal, enquanto destino turístico.

O plano “Reativar Turismo|Construir Futuro” projetou um investimento de seis mil milhões de euros num conjunto de iniciativas dirigidas às empresas, aos turistas e aos residentes, que visam posicionar o setor num patamar superior de criação de valor, aumentar a reputação da Marca Portugal e a competitividade do destino.

O Plano “Reativar Turismo|Construir Futuro”  incide em quatro pilares de atuação – Apoiar Empresas, Fomentar Segurança, Gerar Negócio e Construir Futuro – e é composto por ações específicas, de curto, médio e longo prazo. Estas ações permitirão ultrapassar os 27 mil milhões de euros de receitas turísticas em 2027, de forma sustentável, gerando riqueza e bem-estar em todo o território, ao longo de todo o ano e apostando na diversificação de mercados e segmentos, uma das metas preconizadas na Estratégia Turismo 2027.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img