Quinta-feira, Julho 18, 2024
Quinta-feira, Julho 18, 2024

SIGA-NOS:

Entrevista CEO: PLAY Airlines adota soluções baseadas em IA para otimizar operações e “oferecer bilhetes a preços mais baixos”

-PUB-spot_img

A PLAY Airlines, uma companhia aérea low-cost que surgiu em 2019 após a fusão com a Wow Air, anunciou a sua presença no cenário aeronáutico com uma proposta atrativa: bilhetes acessíveis e uma frota de aeronaves moderna, segura e eficiente. Numa entrevista concedida ao TNews, Birgir Jónsson, o CEO da transportadora islandesa, partilhou informações sobre a forma como a PLAY está a transformar o setor da aviação. A companhia aérea, que conta atualmente com dois voos semanais de Lisboa e do Porto para Reiquiavique, está a apostar na inteligência artificial para otimizar as operações e proporcionar tarifas mais acessíveis.

“Com a PLAY, os passageiros obtêm bilhetes a preços acessíveis, mas ainda assim numa frota moderna, segura e fiável”, afirmou Jónsson. Com uma idade média da frota de apenas 2/3 anos, as aeronaves da PLAY proporcionam conforto e segurança aos passageiros, e isto alia-se ao compromisso com a pontualidade. “No ano passado, alcançámos uma taxa de pontualidade de cerca de 87%”, revelou o CEO. Esta abordagem resulta numa experiência de viagem “segura, confiável e confortável, permitindo aos passageiros gastar mais no destino escolhido”. Esta filosofia de oferecer mais por menos é capturada na expressão distintiva da empresa: “Pay less, PLAY more”.

A companhia aérea tem como público-alvo uma vasta gama de passageiros, desde os que viajam por lazer até aos que procuram luxo ou negócios. “Queremos e acreditamos que conseguimos atrair todos os tipos de pessoas com o nosso fantástico mapa de rotas, excelente serviço e operações realizadas nas nossas novas aeronaves de fuselagem estreita”, acrescentou Jónsson.

“No ano passado, alcançámos uma taxa de pontualidade de cerca de 87%”

Um dos pontos fortes da PLAY Airlines é o seu compromisso ambiental, que tem estado presente “desde o primeiro dia”, como destacou Jónsson. O CEO destacou a implementação de Combustível de Aviação Sustentável (SAF) e a colaboração com a Klimate em projetos de compensação voluntária de carbono. Além disso, a frota moderna composta por aeronaves A320neo e A321neo, duas das mais eficientes em consumo de combustível do setor, “significa que as nossas aeronaves emitem a menor quantidade de CO2”, enfatizou o CEO.

Birgir Jónsson, CEO da PLAY Airlines

Olhando para o futuro e para os desafios do setor da aviação, Jónsson observou que a pandemia e a Guerra na Ucrânia tiveram um impacto significativo, mas o setor está a recuperar gradualmente. “Há oportunidades em situações como esta e, quando a situação se torna difícil, as empresas precisam de encontrar novas formas de reduzir os custos e aumentar as receitas”, sustenta, indicando que a PLAY Airlines está a adotar soluções baseadas em IA para otimizar operações e reduzir custos. “Isso beneficia os viajantes, uma vez que a redução dos custos permite-nos oferecer bilhetes a preços mais baixos”, explicou.

Novas aeronaves e expansão das rotas

Jónsson também partilhou os planos futuros da PLAY Airlines, incluindo a adição de novas aeronaves à frota nos próximos anos. “Estamos em negociações preliminares para adicionar uma aeronave para a temporada de verão de 2024 e quatro aeronaves em 2025”, indica.

No que diz respeito à expansão da rede de rotas, Jónsson explicou que a PLAY está sempre a avaliar oportunidades de mercado e à procura de rotas adicionais. “Esta abordagem proativa permite à companhia aérea maximizar o seu potencial de receitas e usar de forma eficiente a sua frota de aeronaves e os recursos humanos”, afirma.

“Estamos em negociações preliminares para adicionar uma aeronave para a temporada de verão de 2024 e quatro aeronaves em 2025”

Desde a primavera, a Play Airlines tem vindo a operar durante todo o ano, ligando Lisboa e Porto a Reiquiavique, com dois voos semanais para cada destino. Questionado sobre os planos de expansão, Jónsson comentou: “Já aumentámos a frequência para LIS este ano em relação a 2022 e vamos começar com essa mesma frequência em 2024.”

Embora não haja novidades em relação a rotas adicionais, Jónsson esclarece que a PLAY está constantemente a desenvolver a sua rede de rotas e a investigar novas possibilidades. “Somos uma empresa em crescimento com muitas oportunidades à nossa frente”, relembra.

Uma visão ambiciosa para Portugal é a de transformar os Açores na “Islândia” das ligações entre a Europa e os Estados Unidos. Quando questionado sobre como a Islândia, que partilha semelhanças em tamanho e localização com os Açores, conseguiu estabelecer companhias aéreas com relativa facilidade, Jónsson elucidou que a localização geográfica da Islândia, “aliada à eficiência na operação de voos transatlânticos, abre um leque mais vasto de possibilidades. Além disso, a Islândia é promovida de forma eficaz, o que auxilia as companhias aéreas a atender à procura e a estimulá-la continuamente. A concorrência também desempenha um papel benéfico através de campanhas abrangentes a nível global, impulsionando as vendas devido à qualidade do nosso produto e aos preços acessíveis que oferecemos.”

A transportadora conquistou uma quota de mercado de 41% no 2º trimestre do ano na Islândia, “o que significa que está a tornar-se a companhia aérea de eleição para o público islandês”.

Resultados operacionais

No início deste mês, foi noticiado que a PLAY duplicou as suas receitas no segundo trimestre de 2023. De acordo com o responsável, este sucesso foi atribuído à flexibilidade do modelo de negócio, à eficiência operacional e ao esforço da equipa.

No que toca à conquista de mercado, Jónsson destacou que a transportadora conquistou uma quota de mercado de 41% no segundo trimestre do ano na Islândia, “o que significa que está a tornar-se a companhia aérea de eleição para o público islandês”, revela o CEO. “Esta conquista está em linha com a nossa estratégia de nos tornarmos líderes em viagens de lazer para o mercado islandês, com um forte foco nas viagens ponto-a-ponto. Esta abordagem capitaliza a base de baixo custo da PLAY, que nos permite oferecer preços muito competitivos num mercado de lazer sensível aos preços”, explica.

“A excelência operacional e a segurança são sempre as nossas principais prioridades. Oferecemos um serviço de qualidade com aviões estreitos e eficientes em consumo de combustível”.

O desafio de ser uma companhia aérea de baixo custo num país de elevado custo de vida também foi abordado. Jónsson revelou o “segredo”: “A sensibilidade aos custos é alcançada através da colaboração da equipa, onde todos têm voz e podem contribuir com ideias, desde as mais simples até às mais inovadoras. A excelência operacional e a segurança são sempre as nossas principais prioridades. Oferecemos um serviço de qualidade com aviões estreitos e eficientes em consumo de combustível, bem aproveitados, proporcionando produtos excelentes a um preço acessível.”

Birgir Jónsson, CEO da PLAY Airlines
-PUB-spot_img

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img