Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Experiências locais, sustentabilidade e tecnologia: Quais são as principais tendências nos hotéis para 2024?

Quais são as principais tendências nos hotéis para 2024? De acordo com três diretores de hotéis entrevistados pelo Travel Market Report, as tendências emergentes incluem a oferta de experiências sustentáveis e locais, o equilíbrio entre tecnologia e ligação humana, e a priorização do valor para os hóspedes.

Oferecer experiências sustentáveis e locais

A sustentabilidade tornou-se uma parte integral das discussões sobre todos os aspetos das viagens. Na hotelaria, significa adotar práticas que beneficiem tanto o planeta quanto a comunidade local.

“Fazer isso sem comprometer a experiência do hóspede é especialmente crucial para os viajantes de luxo, que desejam aprimorar, e não prejudicar, a sua estadia com iniciativas sustentáveis”, afirmou Carlo Carroccia, diretor geral do French Quarter Inn e The Spectator Hotel em Charleston, Carolina do Sul, EUA.

Algumas formas como os hotéis tornaram-se amigos do ambiente são através do uso de produtos de higiene recarregáveis e eliminando plásticos de utilização única e outras embalagens descartáveis, enquanto incorporam o máximo de materiais reciclados tanto na construção de novos hotéis como nas operações. Outros exemplos de iniciativas de sustentabilidade por parte dos hoteleiros incluem o uso de embalagens e produtos ecológicos e o apoio a negócios locais e sustentáveis, incluindo quintas e restaurantes.

Carroccia acrescentou que os hóspedes querem “conectar-se com os arredores locais” e vivenciar um genuíno “sentido de lugar”, procurando, portanto, hotéis que se inspirem profundamente no destino em que estão situados.

“Continuaremos a ver os viajantes a olhar para além dos grupos hoteleiros e a procurar propriedades independentes e boutique que estabeleçam uma ligação a nível pessoal”, disse David Beaudoin, diretor geral do Lockwood Hotel em Waterville, Maine. “Os hóspedes procurarão hotéis com uma sensação pessoal e com um design, mobiliário, comodidades mais únicas, bem como restaurantes interessantes que apresentem produtos de origem local.”

Beaudoin observou que os hóspedes muitas vezes procuram experiências locais, como “caminhadas, passeios turísticos, compras, refeições e atividades que realcem o sabor da área local”. Os hóspedes também não querem ser vistos como turistas, o que torna ainda mais importante para os hotéis terem parcerias com artesãos, empresas e organizações na comunidade local.

Equilibrar tecnologia e ligação humana

Embora a indústria hoteleira tenha sido inicialmente lenta na implementação de novas tecnologias, está a ocorrer uma mudança, e muitos hotéis implementaram – ou pelo menos aspiram implementar – sistemas de alta tecnologia para operações como reservas, check-in e check-out, acesso ao quarto e serviço, entre outros.

A expressão “high tech, high touch” (alta tecnologia, alto contacto) já circula na indústria hoteleira, lembrando aos hoteleiros que, embora a tecnologia avançada crie facilidade, deve ser complementada pelo serviço humano pelo qual os hotéis são conhecidos.

“Dar prioridade à utilização da tecnologia para melhorar a experiência do hóspede é fundamental”, afirmou Carroccia. “Encontrar o equilíbrio certo entre manter uma ligação humana genuína com os nossos hóspedes e aproveitar a tecnologia para aumentar a eficiência continua a ser uma prioridade máxima.”

Por outro lado, Lynette Eastman, diretora-geral do The Surfjack Hotel & Swim Club em Honolulu, no Havai, observou que alguns hotéis podem renunciar a certas actualizações tecnológicas para manterem as tarifas baixas.

“A tecnologia é importante em todos os tipos de hotéis. As fechaduras electrónicas são um dado adquirido, bem como os serviços de Internet disponíveis”, afirmou. “No entanto, existem alguns extras – como aplicações de check-in de hotel, comunicação com o hóspede e tablets de controlo no quarto – que podem ser deixados de lado em 2024 na esperança de uma tarifa competitiva para esses hotéis que ainda não investiram totalmente nessas tecnologias”.

Priorizar o valor

No geral, os hóspedes procuram o máximo valor pelo preço que pagam em qualquer hotel.

“Os hóspedes tornaram-se altamente exigentes, sintonizados finamente no equilíbrio entre preço e valor”, disse Carroccia. “Consequentemente, é imperativo que os hotéis demonstrem claramente e de forma cativante o valor para os hóspedes, agora mais do que nunca.”

Eastman concordou, referindo que “com os desafios económicos a nível nacional e os acontecimentos mundiais, os hóspedes procuram hotéis que ofereçam uma experiência mais acessível mas de qualidade.”

Segundo o Travel Market Report, isto está relacionado com o facto de os hotéis formarem parcerias para oferecer aos hóspedes experiências com os seus parceiros na comunidade. Os hóspedes querem a facilidade de acesso ao destino que estão a visitar e os hotéis são a ponte que os liga às pessoas desse local.

“Os hotéis devem priorizar cultivar um sentido de acessibilidade, orientando ativamente os hóspedes sobre maneiras de se integrarem facilmente na comunidade local”, disse Carroccia. “Esta orientação deve ser intrinsecamente adaptada para abordar as necessidades e desejos individuais de cada hóspede.”

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img