Segunda-feira, Fevereiro 26, 2024
Segunda-feira, Fevereiro 26, 2024

SIGA-NOS:

França não pressionará Estados-Membros a proibir voos de curta distância durante a presidência da UE

Depois de proibir voos de curta distância em abril numa tentativa de encorajar viagens ecológicas, o governo francês, que deve ocupar a presidência da União Europeia (UE) de janeiro a junho de 2022, revelou que não pressionará para que a proibição seja adotada pelos restantes países membros da EU.

O ministro dos Transportes da França, Jean-Baptiste Djebbari, destacou que França possui uma rede ferroviária específica com numerosos comboios de alta velocidade, tornando as viagens convenientes para os viajantes, informa o SchengenVisaInfo.com .

“É possível que tenhamos a discussão [a nível da UE], mas até agora temos uma abordagem nacional, dada a rede ferroviária nacional”, disse Djebbari.

Os comentários que o ministro Djebbari acrescentou são importantes, escreve o SchengenVisaInfo.com, já “que o governo francês manterá a presidência rotativa da UE, dando-lhe o direito de fazer lobby e, potencialmente, discutir as políticas de transporte no bloco de 27 nações para o primeiro semestre de 2022”.

Ou seja, a lei francesa proíbe voos domésticos com duração inferior a duas horas e meia, podendo ser substituídos por alternativas de comboio. A lei aplica-se apenas a destinos domésticos, por exemplo, de Paris a Lyon, excluindo voos de conexão. De acordo com grupos ambientais, essa medida torna o impacto geral nas emissões insignificante.

Atualmente, França tem 2.800 quilómetros de rede para comboios de alta velocidade que ligam destinos como Londres, Amesterdão ou Frankfurt, mas não restringe voos, embora esses destinos sejam facilmente acessíveis por comboio.

A aviação comercial é responsável por 2,5 por cento das emissões globais de carbono, sendo a maior parte da poluição causada por voos de longo curso. “Se a classe média perceber em cinco anos que não pode mais viajar, teremos um problema político europeu. Por isso, precisamos ter cuidado com o que eles estão fazendo ”, disse Djebbari .

A Connecting Europe Express, uma alternativa de transporte ferroviário conjunta da UE que passa por todas as capitais dos 26 estados membros, iniciou a sua viagem a partir de Lisboa, no passado dia 2 de setembro e passou por 33 passagens de fronteira e mais de 20.000 quilómetros. O comboio terminou a sua viagem a de outubro em Paris, após 36 dias e 120 paragem em 26 países.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img