Segunda-feira, Agosto 8, 2022
Segunda-feira, Agosto 8, 2022

SIGA-NOS:

“Garantir que as empresas não encerram deve ser a prioridade do Plano de Retoma”

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, Vítor Silva, considera que “o Plano de Retoma [do turismo] deve ter como prioridade garantir que as empresas não encerram e que estão em condições de receber os turistas com a qualidade que sempre o fizeram”.

No final de abril, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, disse que Governo estava a preparar um “plano ambicioso” para a retoma do turismo para apresentar nos próximos.

Sem revelar detalhes sobre o documento, e em declarações ao TNews, Vítor Silva, que também preside à Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, afirma que se trata de um plano para vigorar até 2027 com várias componentes, e não apenas a promocional.

Antes de ser apresentado oficialmente, o documento terá de ser aprovado pelo Conselho de Ministros, mas já é do conhecimento das Entidades Regionais de Turismo (ERT’s) e das Agências Regionais de Promoção Turística (ARPT’s).

Vítor Silva garante que “tem havido permanentemente diálogo com a Secretaria de Estado do Turismo”, o que permite à tutela transmitir as posições das entidades regionais ao Ministério da Economia.

Alentejo “cheio” no verão

Vítor Silva acredita que as unidades de alojamento do Alentejo vão estar cheias no verão, fundamentalmente com o mercado nacional. “Mesmo que não viesse nenhum estrangeiro – que espero que venha, à semelhança do ano anterior, iríamos ter o Alentejo completamente cheio de residentes de Portugal”. “Pelas reservas que estão a ser feitas, vamos estar cheios e com preços muito bons”, refere.

Segundo o responsável, a cerca sanitária em Odemira não belisca o turismo e explica porquê. “Há mais de um ano que assistimos em todo o mundo e em Portugal, episódios provocados pela pandemia. Embora ali a pandemia tenha despoletado outras situações. Os portugueses e os estrangeiros habituaram-se a viver com estes fenómenos da pandemia, e a partir do momento em que a situação sanitária esteja controlada num determinado sítio, as pessoas vão a correr outra vez. Aqui em Odemira só existiam duas freguesias afetadas. O concelho é enorme, é duas vezes e meia a ilha da Madeira, é o maior município da Europa, mas acabou por ser todo afetado, a partir do momento em que a cerca sanitária foi levantada, as pessoas vão a correr”.

Até 2019, o Alentejo foi a região de turismo do país em que o mercado nacional tinha maior peso, cerca de dois terços em termos de dormidas.

Bolsa das Viagens sem participação institucional das regiões

As Entidades Regionais de Turismo não vão ter participação institucional na Bolsa de Viagens powered by BTL, um evento de venda de produtos e serviços turísticos ao cliente final que acontecerá de 4 a 6 de junho. As Entidades Regionais de Turismo já tinham tomado uma posição unânime face à realização da BTL, entendendo não haver condições para realizar a feira nos moldes tradicionais. A feira foi adiada para 2022. Contudo, foi criado este evento, que também não contará com a participação das ERT’s. “Foi uma decisão unânime de que, institucionalmente, não participaríamos no evento”, refere Vítor Silva. O Turismo do Alentejo tem estado a divulgar o evento, contudo o responsável refere que “os preços que estão a pedir para uma região como o Alentejo, são praticamente incomportáveis para os empresários. Antes costumavam estar com a entidade, gora pagam mais do dobro para ter um stand individual”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img