Segunda-feira, Maio 20, 2024
Segunda-feira, Maio 20, 2024

SIGA-NOS:

Hilton estreia-se em Cascais com a abertura do Legacy Cascais Hotel

O Legacy Cascais Hotel foi inaugurado nesta segunda-feira, 29 de abril, na vila de Cascais. Resultante da aquisição, em 2019, do antigo Hotel Cidadela pelo Grupo Reformosa, esta unidade marca a estreia da marca Hilton em Cascais.

Com 59 quartos, distribuídos em 11 tipologias diferentes, o Legacy Cascais Hotel oferece uma variedade de experiências aos seus hóspedes. Alguns quartos proporcionam vistas para o mar, enquanto outros oferecem o conforto de um pátio privado. Todos os quartos são decorados em tons claros, com elementos de madeira, e equipados com comodidades como vidros triplos, máquina de café Lavazza e chaleira.

Além das acomodações, o hotel conta com uma gama de instalações de bem-estar, incluindo uma piscina exterior, spa com três salas de tratamento, sauna, ginásio e uma piscina interior aquecida. O restaurante Don Alfonso 1890 oferece uma experiência gastronómica inspirada nas tradições do sul de Itália, com ingredientes selecionados e uma abordagem à sazonalidade.

O administrador do Grupo Reformosa, Jonas Schuermann, compartilhou a visão e os planos para o Legacy Cascais Hotel. Em relação ao perfil dos clientes esperados, Schuermann afirmou: “Neste momento, a nossa expectativa é que os clientes sejam maioritariamente europeus e norte-americanos.”

“Também vemos um bom interesse proveniente do norte da Europa: Alemanha, Escandinávia, Holanda, França”, partilha. “Esta é a nossa expectativa, mas eu já dirigi hotéis durante 40 anos e aprendi que o que esperamos nem sempre é o que acontece”, acrescenta, refletindo sobre a natureza imprevisível do mercado.

“Além disso, o mercado espanhol, especialmente nos fins de semana e no verão, revela um grande potencial”, destaca. Jonas Schuermann também refere que têm recebido várias consultas de empresas portuguesas interessadas em realizar reuniões intimistas, dado ser um hotel de pequenas dimensões.

“Penso que também há um grande mercado no Brasil, o que nos proporcionará uma base de clientes bastante diversificada”, conclui. “Quanto ao restaurante, estamos focados em atrair clientes da área mais alargada de Cascais”, enfatiza.

oplus_2

Quanto à ocupação nos próximos meses, Schuermann expressou uma abordagem cautelosa, afirmando: “Somos um hotel pequeno, por isso não queremos sobrecarregar-nos com demasiado, e depois não conseguirmos oferecer o serviço desejado. Se conseguirmos atingir 55/60% em maio e junho, mas chegarmos aos 65/70% de ocupação em julho, agosto e setembro, ficaremos felizes.”

“É um hotel novo, uma nova equipa, é importante que sejamos capazes de oferecer um serviço realmente bom e a ocupação virá com o tempo”, sublinha.

Sobre o investimento no projeto, Schuermann preferiu não revelar números específicos, mas destacou a magnitude do empreendimento, que engloba não apenas o hotel, mas também um condomínio privado com 32 apartamentos e 10 townhouses.

Os 32 apartamentos do Legacy Cascais Hotel já foram todos vendidos, proporcionando um “mix” diversificado de nacionalidades entre os proprietários. Jonas Schuermann destacou a importância deste marco, afirmando que “os compradores estão a mudar-se, e isso é importante”. Os apartamentos podem oferecer uma variedade de serviços, incluindo housekeeping, room service e serviço de concierge.

Projetos futuros

Além disso, o Grupo Reformosa está empenhado em expandir a sua presença no setor hoteleiro, com planos para renovar um hotel abandonado em Sesimbra. Sob o nome Legacy by the Sea, o empreendimento será um apart-hotel situado num penhasco com vistas sobre a baía, numa reserva natural. “Começámos a construção e penso que em cerca de 18 a 24 meses estaremos prontos. Será um apart-hotel e teremos 48 unidades: T0, T1, T2. No total, serão 78 quartos”, anuncia.

“Em Azeitão, estamos a desenvolver um projeto num palácio, que apresenta uma abundância de azulejos antigos que pretendemos preservar, transformando-o num hotel. No entanto, devido à sua complexidade, a construção deste projeto exigirá um pouco mais de tempo. Quanto ao Oriente, estamos a avançar com um empreendimento à beira-mar, que anteriormente abrigava uma antiga fábrica de tabaco, onde iremos construir 80 apartamentos residenciais”, conclui.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img