Sábado, Abril 13, 2024
Sábado, Abril 13, 2024

SIGA-NOS:

IAG prevê que só em 2023 seja alcançada a capacidade de passageiros pré-pandémica

O International Airlines Group (IAG), proprietário da British Airways e Iberia, sofreu uma perda semestral de mais de 2 mil milhões de euros, uma vez que a capacidade continua a ser “adversamente afetada” pela pandemia de Covid-19.

O IAG espera que seja preciso esperar até, pelo menos, 2023, para que a procura de passageiros alcance os níveis pré-pandémicos de 2019.

“Como resultado, o grupo está ativamente envolvido na reestruturação de sua base de custos para se ajustar a níveis significativamente mais baixos de procura, incluindo ações para reduzir custos fixos e aumentar a proporção variável da estrutura de custos”, disse a empresa, segundo o Travel Weekly.

A capacidade de passageiros no segundo trimestre, até 30 de junho, foi de apenas 21,9% do nível equivalente de 2019, ligeiramente acima dos 19,6% operados nos primeiros três meses do ano. Os planos de capacidade atuais para o pico do verão são de cerca de 45% do nível de 2019, “mas permanecem incertos e sujeitos a revisão contínua”.

Os custos com funcionários no semestre diminuíram 617 milhões de euros, em comparação com 2020, principalmente devido aos cortes de pessoal feitos em 2020, juntamente com licenças e regimes de redução de custos temporários equivalentes.

“Continuamos a construir resiliência, preservando dinheiro, aumentando a liquidez e reduzindo a nossa base de custos. A 30 de junho, a liquidez do grupo era de 10,2 mil milhões de euros, com uma melhora significativa no fluxo de caixa operacional em comparação com os trimestres anteriores”, afirmou o diretor executivo, Luis Gallego.

Comentando sobre os resultados do IAG, Peter Knapp, um dos principais especialistas em marcas de companhias aéreas da Landor & Fitch, disse: “As companhias aéreas de baixo custo estão prontas para florescer no momento em que as viagens de lazer forem novamente permitidas. Infelizmente, para a IAG e a British Airways, não espero que o mesmo aconteça com as viagens de negócios. Portanto, não têm escolha a não ser pensar em como se poderiam reinventar”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img