Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

SIGA-NOS:

Iberia espera voltar aos lucros este ano. Alcançar resultados recorde de 2019 “só em 2024”

Javier Sánchez-Prieto, presidente e CEO da Iberia, indicou que 2022 foi o ano da recuperação. No último trimestre do ano, a capacidade da companhia aérea já representa 95% da registada em 2019, a rede de destinos recuperou, vários acordos coletivos foram assinados e os resultados são positivos, pelo que não exclui o encerramento do ano com lucros, avança o Hosteltur. Olhando para 2023, espera superar os níveis pré-pandemia em todos os indicadores. No entanto, alcançar “os resultados recordes de 2019 levará mais tempo, só em 2024”, salientou o CEO.

Após as dificuldades sofridas por todo o setor em consequência da pandemia, a Iberia poderá voltar a ter lucro em 2022, segundo a empresa. O terceiro trimestre encerrou com um resultado positivo de 246 milhões de euros, prevendo-se que a tendência se mantenha no final do ano, o que permitiria à empresa ter um resultado positivo para o período consolidado de 2022, com lucros nos seus três negócios: companhia aérea, manuseamento e manutenção.

Olhando para 2023, a Iberia espera exceder os níveis pré-crise em todos os indicadores, com um aumento de 5% da capacidade no início do ano, face aos dados de 2019. No entanto, apesar das boas previsões, Javier Sánchez-Prieto disse na passada quarta-feira, numa reunião com a imprensa, que 2023 será “um ano de transição”, num ambiente de incerteza e custos elevados, e que será necessário esperar mais um ano, até 2024, para recuperar margens e alcançar “os resultados recorde de 2019”.

Rede de destinos

A Iberia recuperou este ano a rede de destinos que tinha em 2019, enquanto a capacidade programada no quarto trimestre representa 95% do volume registrado três anos antes, segundo María Jesús López, diretora comercial e de rede.

A diretora explicou que um dos objetivos da companhia aérea este ano passa por reforçar o seu hub no aeroporto de Madrid, de forma a competir com os principais centros de distribuição europeus.

María Jesús López adiantou que, em 2023, as prioridades em termos de destinos são a América Latina e os Estados Unidos. Neste último mercado, a empresa já assumiu um forte compromisso este ano, alcançando oito destinos. Alcançou 120 voos semanais, e neste inverno utilizou 15% mais capacidade do que antes da pandemia.

Na América Latina, a Iberia serve 18 destinos em 16 países e oferece cerca de 260 voos semanais, um número que se prevê que continue a aumentar nos próximos meses. O crescimento mais significativo foi registado no México (até três voos diários) e na Colômbia (onde irá aumentar de dois voos diários para 18 frequências).

Ambos os países, juntamente com o Peru (onde irá aumentar de sete para dez voos por semana) e a Argentina, concentrarão a ofensiva da Iberia no próximo ano. A companhia aérea já tem voos diários para toda a América Central, continua a crescer nas Caraíbas e está a aumentar a sua capacidade em mercados como o Equador e o Uruguai.

Novos aviões

A companhia aérea também retomou o seu plano de renovação da frota, com a incorporação, em dezembro, de duas aeronaves A350 de nova geração, que incluem novidades em todas as suas cabines, tanto em classe Executiva como Económica Premium e Económica. No total, recebeu 13 novos aviões este ano.

Os novos aviões A350 da Iberia incorporam um novo assento Business com uma porta independente que dá mais privacidade a cada cliente.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img