Quarta-feira, Novembro 30, 2022
Quarta-feira, Novembro 30, 2022

SIGA-NOS:

Itália escolhe negociar venda da ITA Airways com consórcio da Delta Air Lines e Air France

O Ministério da Economia e Finanças italiano escolheu o consórcio formado pela Certares Management Llc, Delta Airlines e Air France-KLM para negociar a privatização da ITA Airways, a companhia aérea que nasceu do processo de falência da Alitalia.

A nota do ministério, emitida esta quarta-feira, dia 31 de agosto, especifica que “será iniciada uma negociação exclusiva com o consórcio formado pela Certares Management Llc, Delta Airlines Inc. e Air France-KLM SA, cuja oferta foi considerada mais alinhada com os objetivos estabelecidos. No final da negociação exclusiva, os acordos vinculantes serão assinados somente se o conteúdo for plenamente satisfatório para o acionista público”.

Esta decisão exclui a outra proposta que estava na corrida à compra da ITA Airways – formada pela MSC e Lufthansa -, que era considera a favorita.

De acordo com a imprensa italiana especializada, “a ultrapassagem do consórcio franco-americano terá ocorrido nas últimas horas”, porque a Delta e a Air France terão decidido ir além da simples parceria comercial. De acordo com fontes ministeriais, as duas companhias aéreas planeiam agora um investimento direto na ITA, mas apenas após a finalização dos acordos de privatização.

A oferta do consórcio Certares prevê uma participação de 41,1% nas mãos do fundo norte-americano; enquanto a Air France deve adquirir 9,9% das ações da transportadora italiana e a Delta mais 4% . O Ministério da Economia ficará como uma participação minoritária, mas ainda substancial, igual a 45%.

O governo italiano terá escolhido esta oferta de cerca de 650 milhões de euros graças também às concessões do consórcio quanto ao modelo de governação da ITA. De acordo com o jornal La Repubblica, a Certares garantiu que a parte que ficará pública (45%) tem uma valorização; quando o estado quiser desfazer-se da sua participação, pode fazê-lo por um preço já acordado; um prémio adicional será reconhecido se o ITA obtiver bons resultados financeiros; e está previsto um mecanismo de earn-out , ou seja, uma espécie de pagamento das cotas diferenciadas de acordo com o desempenho da transportadora”.

Por último, a Certares, na sua proposta, concede ao governo italiano duas das cinco vagas no conselho de administração, além do cargo de presidente.

Segundo a imprensa italiana, o consórcio MSC e a Lufthansa ofereceu cerca de 850 milhões de euros para assumir 80% do ITA Airways, deixando 20% para o estado italiano. Por fim, segundo alguns analistas, os dois gigantes não queriam abrir mão de uma gestão autónoma da companhia, o que terá pesado negativamente na escolha do governo.

Por sua vez, a oferta do consórcio vencedor prevê um papel central em Roma Fiumicino como o terceiro hub na Europa continental (além de Amesterdão para KLM e Paris Charles de Gaulle para Air France).

Fundada em 2012, a Certares é liderada por Greg O’Hara e está sediada em Nova Iorque, tendo escritórios em Luxemburgo e Milão.

A Certares administra fundos de private equity, crédito privado e imobiliário e está entre os grandes players em investimentos nos setores de viagens e turismo: o fundo possui participações significativas em empresas como American Express Global Business Travel, Global Blue, TripAdvisor, Hertz, a empresa de cruzeiros AmaWaterways, as companhias aéreas Azul e Latam Airlines e alguns circuitos de agências de viagens de luxo nos Estados Unidos.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img