Sábado, Abril 13, 2024
Sábado, Abril 13, 2024

SIGA-NOS:

Itália impõe regras de teste e quarentena para chegadas de alguns países

Quem chegar do Brasil, Índia, Bangladesh, Sri Lanka e outros países a Itália está agora sujeito a restrições mais rigorosas para entrar no país, informou o Ministério das Relações Exteriores e Cooperação italiano.

De acordo com a última portaria emitida pelo Ministério a 30 de agosto, dos países acima referidos, só são permitidas viagens essenciais a Itália por motivos de saúde, educacionais ou relacionados com trabalho.

Além disto, a entrada também é permitida para aqueles que viajam para outros fins essenciais, bem como para aqueles que estão a regressar aos seus países de origem ou ao seu local de residência, refere o SchengenVisaInfo.com.

“Os viajantes que transitaram ou permaneceram nesses países nos 14 dias anteriores poderão entrar em Itália exclusivamente para trabalhar, estudar, saúde ou outras razões absolutamente essenciais”, refere o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

No mesmo documento foi ainda destacado que todas as pessoas que entram em Itália de um destes países devem: preencher o formulário digital de localização de passageiros (PLF); apresentar um resultado negativo do teste PCR ou antígeno rápido realizado 72 horas antes de entrar no país e fazer um auto-isolamento durante 10 dias sob supervisão médica.

Além disto, foi reforçado que, após a conclusão do período de auto-isolamento, os viajantes devem fazer um segundo teste de COVID-19. Aqueles que apresentarem sintomas do vírus serão obrigados a informar as autoridades de saúde e a permanecerem auto-isolados até decisão das entidades competentes.

Anteriormente, o Green Pass só era obrigatório para aqueles que queriam entrar em restaurantes, bares, cafés, teatros, museus e muitos outros locais e atividades públicas. Mas desde o dia 1 de setembro que todas as pessoas que entram em Itália precisam de ter o Green Pass ou outro certificado equivalente para poder embarcar em aviões, navios, ferry’s, comboios de alta velocidade e autocarros de longa distância.

Na passada quarta-feira, o SchengenVisaInfo.com informou que também serão aplicadas regras mais rigorosas às chegadas dos EUA.

Itália agora obriga todos os viajantes dos EUA e aqueles que permaneceram no país durante os últimos 14 dias a completar o PLF e a apresentar um resultado negativo no teste de COVID-19, independentemente do seu estado de vacinação.

Em contraste, o país aboliu a exigência de auto-isolamento para viajantes vacinados do Reino Unido, o que significa que os britânicos que viajam para a Itália já não são submetidos a quarentenas ou testes.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img