Sábado, Dezembro 10, 2022
Sábado, Dezembro 10, 2022

SIGA-NOS:

Oleiros é o município convidado no ano da grande retoma da Feira Internacional do Artesanato

O município de Oleiros, do distrito de Castelo Branco, vai ter um lugar de destaque na maior mostra de artesanato da Península Ibérica. Entre artesãos nacionais e internacionais, gastronomia, vinhos e workshops, a Feira Internacional de Artesanato (FIA Lisboa) volta em grande para uma edição que assinala a retoma total da feira. Ao todo são três pavilhões e mais de 30 países a descobrir, de 25 de junho a 3 de julho, na FIL – Feira Internacional de Lisboa.

O evento não se cinge aos números: esta mostra, a maior da Península Ibérica e a segunda maior de toda a Europa, constitui um ponto de encontro único entre as mais diversas culturas, oferecendo aos visitantes um contacto direto e personalizado com os produtores e as regiões representadas.

Em 2022, a FIA Lisboa volta em grande com os habituais três pavilhões. No Pavilhão 1, estará presente o artesanato nacional e uma exposição do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) sobre o Prémio Nacional do Artesanato. Já o Pavilhão 2, dá palco aos artesãos internacionais, que levam a Lisboa culturas das mais diversas latitudes.

No Pavilhão 3, a FIA Lisboa voltará a contar com a habitual área de tasquinhas e restaurantes, e, este ano, uma grande novidade – o Vinho na FIA, uma área de vinhos que contará com produtores de nove regiões: Alentejo, Algarve, Bairrada, Beira Interior, Dão, Douro, Lisboa, Região dos Vinhos Verdes e Trás-os-Montes.

“A FIA é o maior evento multicultural do país e temos orgulho em celebrar essa diversidade: aqui é possível conhecer as mais diversas regiões de Portugal e os mais diferentes cantos do mundo sem sair de Lisboa”, declara Carla Borges Pita, gestora da FIA Lisboa.

Oleiros é o município convidado da FIA Lisboa 2022

Para a sua 34.ª edição, a FIA Lisboa recebe Oleiros como município convidado. Com uma grande tradição de artesanato, a vila, pertencente ao distrito de Castelo Branco, levará à FIL séculos de tradição.

A preservação das técnicas tradicionais é parte fundamental da identidade de Oleiros, que tem vindo a apostar na criatividade e identidade dos seus habitantes locais, ao mesmo tempo que conserva os saberes antigos que se relacionam com a história do município.

É exemplo disso a produção do linho. Fruto de uma tradição antiquíssima ligada à subsistência das famílias na região, o trabalho do linho – aplicado na confeção de toalhas, lençóis, camisas, entre outros produtos – é hoje preservada por artesãos em algumas freguesias do município. Estes produtores conservam as técnicas manuais e os instrumentos também de produção artesanal, constituindo um exemplo vivo de uma tradição ancestral. A confeção do linho estará representada por Adélia Pires, do Teares do Estreito.

Marcarão também presença o trabalho de filigrana em arame, ferro e chapa, representado pelo artesão Jorge Marquez do Atelier de Arame e de Linho; as esculturas em pedra e ferro de Luís Pinheiro; e o trabalho com pedras da ribeira da artesã Filomena Marias, que reproduz temas diversos do quotidiano e paisagens da natureza.

O município de Oleiros pretende também divulgar a sua oferta gastronómica, dando oportunidade aos visitantes da FIA Lisboa de agendar um roteiro pela gastronomia da região, marcada por produtos autóctones de destaque como o cabrito estonado, a broa da Isna, o vinho Callum e a tradicional “medronheira”.

“É uma grande honra receber Oleiros como município convidado na FIA 2022. A produção artesanal de Oleiros é um testemunho histórico das vidas dos seus habitantes, mas também da cultura regional e local, e um exemplo de como manter vivas tradições ancestrais. Temos a certeza de que o artesanato de Oleiros vai trazer ainda mais cor e história à FIA, e que os visitantes descobrirão com prazer o que de melhor se produz nesta lindíssima vila portuguesa”, declara Carla Borges Pita, gestora da FIA Lisboa.

Workshops e atividades culturais

Procurando partilhar o conhecimento por detrás do artesanato exposto, a FIA Lisboa vai receber um conjunto de workshops. A Associação de Artesãos de Caldas da Rainha organizará um workshop de renda de frioleira sob orientação de Cristina Reboleira, dando a conhecer uma técnica artesanal que tem adquirido prestígio e relevância crescentes por todo o mundo. Já Ana Maria Pereira lecionará um workshop sobre bordado das Caldas.

Ainda no capítulo dos bordados, a FIA Lisboa vai dar palco a um workshop sobre os célebres lenços de namorados do Minho e sobre os bordados de Viana do Castelo. O certame contará também com um workshop sobre joalharia em cerâmica ministrado por Carolina Andrade.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img