Sábado, Junho 15, 2024
Sábado, Junho 15, 2024

SIGA-NOS:

OMT destaca sinais de recuperação em alguns destinos mundiais

O turismo internacional teve sinais de recuperação em junho e julho, à medida que alguns destinos diminuíram as restrições de viagens e a vacinação global avançou em muitas partes do mundo.

De acordo com a última edição do Barómetro Mundial do Turismo da Organização Mundial de Turismo (OMT), cerca de 54 milhões de turistas cruzaram as fronteiras internacionais em julho de 2021, comparativamente aos 34 milhões de julho de 2020. Este resultado ainda demonstra uma queda de 67% em relação ao mesmo mês em 2019. “No entanto, este é o maior número registado desde abril de 2020”, refere a OMT.

A maioria dos destinos com dados de relatórios de junho e julho deste ano viu uma recuperação moderada nas chegadas internacionais em comparação com 2020.

No entanto, 2021 continua a ser um ano desafiador para o turismo global, com as chegadas internacionais a registarem uma descida 80% em janeiro-julho em comparação com 2019.

A Ásia e o Pacífico continuaram a apresentar os piores resultados no período de janeiro a julho, com uma queda de 95 por cento nas chegadas internacionais em comparação com 2019.

O Médio Oriente (queda de 82%) registou o segundo maior declínio, seguido da Europa e África (ambos com uma descida de 77%).

As Américas (queda de 68%) tiveram uma queda comparativamente menor, com as Caraíbas a apresentarem o melhor desempenho entre as sub-regiões mundiais.

Enquanto isso, algumas pequenas ilhas das Caraíbas, África e Ásia e Pacífico, juntamente com alguns pequenos destinos europeus, registaram o melhor desempenho em junho e julho, com chegadas próximas ou, em alguns casos, ultrapassando os níveis pré-pandémicos.

Esta melhoria foi impulsionada pela reabertura de diversos destinos para viagens internacionais, principalmente na Europa e nas Américas, sublinha a OMT.

“O alívio das restrições de viagem para viajantes vacinados, juntamente com o progresso feito na implementação das vacinas Covid-19, contribuiu para aumentar a confiança do consumidor e restaurar gradualmente a mobilidade segura na Europa e em outras partes do mundo. Em contraste, a maioria dos destinos na Ásia permanece fechada para viagens não essenciais”.

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, disse: “Há claramente uma forte procura pelo turismo internacional e muitos destinos começaram a receber os visitantes com segurança e responsabilidade”.

“No entanto, o verdadeiro reinício do turismo e os benefícios que ele traz permanecem em espera, pois regras e regulamentos inconsistentes e taxas de vacinação desiguais continuam a afetar a confiança nas viagens.”

Embora os destinos continuem a registrar receitas de turismo internacional fracas nos primeiros sete meses de 2021, vários registaram uma melhoria modesta em junho e julho, e alguns até superaram os ganhos de 2019.

Entre os maiores destinos, o México obteve aproximadamente as mesmas receitas de turismo em junho de 2021 e 2019, e em julho registou um aumento de 2% em relação a 2019.

O mesmo é válido para viagens de ida. Entre os mercados maiores, a França (queda de 35%) e os Estados Unidos (queda de 49%) tiveram uma melhoria significativa em julho, embora os gastos com turismo ainda estivessem bem abaixo dos níveis de 2019.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img