Sábado, Novembro 26, 2022
Sábado, Novembro 26, 2022

SIGA-NOS:

Portugal conquista mais estrelas Michelin e passa a ter Guia Exclusivo em 2024

Portugal conseguiu aumentar o número de estrelas no Guia Michelin Espanha & Portugal 2023, e passará a deter, a partir de 2024, um Guia exclusivamente dedicado ao nosso país.

O Guia Michelin atribui, na edição de 2023, a primeira estrela a cinco novos restaurantes portugueses, incluindo o vegetariano Encanto, do chef José Avillez, que soma o terceiro espaço distinguido, anunciou a publicação na passada terça-feira, dia 22, em Toledo, Espanha.

Encanto (José Avillez e João Diogo), Kabuki Lisboa (Paulo Alves), Kanazawa (Paulo Morais) – em Lisboa –, Euskalduna Studio (Vasco Coelho Santos) e Le Monument (Julien Montbabut), ambos no Porto, recebem uma estrela (‘cozinha de grande nível, compensa parar’) no Guia Michelin Espanha e Portugal 2023.

Este ano, a distinção de uma estrela foi entregue pelo chef português Ricardo Costa (The Yeatman, Porto, duas estrelas Michelin), uma novidade nas cerimónias de apresentação do guia.

Destaque ainda para o restaurante Mesa de Lemos, localizado na Quinta de Lemos, em Passos de Silgueiros (Viseu), que além de renovar a sua Estrela Michelin, distinção que conquistou pela primeira vez em 2019, pelas mãos do chef executivo Diogo Rocha, conquistou este ano uma estrela Verde, uma distinção que premeia os restaurantes que partilham o compromisso da sustentabilidade, com iniciativas que preservam o meio ambiente. O Mesa de Lemos junta-se aos galardoados portugueses no ano passado – Il Galo d’Oro (Funchal, duas estrelas Michelin) e Esporão (Reguengos de Monsaraz, uma estrela) -, totalizando três restaurantes nacionais com esta distinção em Portugal, que é atribuída na Península Ibérica pelo terceiro ano consecutivo.

Portugal tem atualmente sete restaurantes com duas estrelas Michelin (“cozinha excelente, vale a pena o desvio”) e 26 com uma estrela (“cozinha de grande nível, compensa parar”), e não conta com nenhum restaurante com a classificação máxima (três estrelas, “uma cozinha única, justifica a viagem”).

Há também outra novidade anunciada, Portugal passará a contar com uma edição do Guia Michelin em 2024 constituída apenas por restaurantes portugueses (que atualmente representam cerca de 20% do total do Guia Ibérico), o que se traduzirá no incremento do número de restaurantes abrangidos e com expetáveis reflexos nos números de estrelas atribuídas e seleção Bib Gourmand.

Para Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, “esta ´conquista´ vem comprovar algo que há muito defendemos e que é o valor gastronómico do país. Pelas suas qualidades intrínsecas e distintivas, inovação e modernidade, e pelo valor que aporta à experiência turística, a gastronomia nacional é um dos ativos que tem vindo, e continuará a ser, aposta reiterada do Turismo de Portugal.”

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img