Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

SIGA-NOS:

Quais são os melhores países para viajantes LGBTQ+?

Apesar da atitude em relação às pessoas LGBTQ+ ter mudado radicalmente nos últimos 20 anos, a opinião pública sobre a sua aceitação ainda varia de país para país. Por este motivo, num artigo do euronews.travel revela quais foram os resultados do estudo “My Dating Adviser”.

Este estudo classificou quais os melhores países para viagens LGBTQ+, comparando 34 nações em todo o mundo. De forma a perceber quais eram os melhores países, foram analisados oito fatores tais como a aceitação da sociedade, direitos de atividade sexual, direitos de união civil, direitos de casamento, direitos de adoção, serviço militar, leis anti-discriminação de direitos e leis de identidade de género.

Em quinto lugar ficou o Reino Unido com uma pontuação de 95,7% num total de 100 pontos. Apesar do clima este é um dos lugares perfeitos para as pessoas LGBTQ+. Manchester, Blackpool e Brighton são as cidades com cenários “queer” vibrantes, mas também a capital de Londres possui alguns dos mais antigos bares gays do mundo. Segundo o artigo, o casamento gay neste país é legal e tem uma aceitação social de 86%. 

Em quarto lugar está a França com 95,8%,um país que desde 1791 aceita relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo, o direito ao serviço militar e a adoção que incluem pessoas transgéneros. Ao longo dos anos muitos dos pontos mais românticos deste país foram-se tornando clichês.

Espanha ficou com o terceiro lugar, com uma pontuação de 96,7%. A Espanha é um dos países mais amigáveis LGBTQ+. A aceitação social neste país é de 89%, o que a torna um dos melhores destinos para pessoas LGBTQ+ visitarem. É em Madrid que decorre o festival “Les Gai Cine Mad”, que é uma celebração anual dos filmes LGBTQ+ em espanhol.

Com quase mais 1% de diferença temos os Países Baixos, que ocupa assim o segundo lugar com uma pontuação de 97,6%. Pesquisas recentes indicam que mais de 90% das pessoas no país apoiam o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Amesterdão com mais de 100 bares gays e lésbicas, clubes, saunas, lojas e hotéis, tem sido frequentemente nomeada como uma das cidades mais amigáveis LGBTQ+ do mundo. Os locais mais populares da capital podem ser encontrados ao longo da Reguliersdwarsstraat, Amstel e Kerkstraat.

O primeiro lugar pertence à Suécia, com uma pontuação de 98,2%. Neste país os direitos LGBTQ+ são considerados dos mais progressistas da Europa. A Suécia tem sido um dos países socialmente mais liberais do mundo, com uma aceitação social de 94%. Neste país todo o tipo de discriminação anti-gay é proibido. Em Estocolmo todos os anos se realiza um evento do “Orgulho Gay” que se acredita ser um dos maiores eventos anuais da Suécia. 

Além deste top 5, no top 10 ficaram ainda a Argentina, o Brasil, a Austrália o Canadá e a Alemanha.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img