Sábado, Abril 20, 2024
Sábado, Abril 20, 2024

SIGA-NOS:

Six Senses expande oferta com novos clubes de bem-estar para viajantes urbanos

A marca de luxo Six Senses, pertencente à IHG Hotel & Resorts, planeia adicionar um novo produto ao seu portfólio – clubes de bem-estar – que serão operados sob uma nova marca, Six Senses Place. O CEO da marca, Neil Jacobs, indicou que os novos “clubes” vão abrir potencialmente em unidades urbanas da Six Senses em Lisboa, Nova Iorque, Londres, Bangkok, Xangai, Vale do Loire, Istambul e Roma. Após várias aberturas, a marca prevê criar um serviço de adesão, dando aos viajantes acesso aos clubes ao redor do mundo.

“O interesse das pessoas pelo bem-estar aumentou significativamente como resultado da pandemia”, afirmou Neil Jacobs, “porque muitas pessoas têm agora mais tempo e procuram um estilo de vida mais saudável, o que é promissor para propriedades com serviços de spa, saúde e bem-estar de excelência”, acrescentou.

“O problema dos spas de destino é que os hóspedes visitam-nos para melhorar o seu estilo de vida, mas em dois meses podem regressar aos seus hábitos antigos”, notou, descrevendo a nova marca Six Senses Place como um conceito impulsionado pelo bem-estar. “Os hóspedes que viajam para os resorts da Six Senses em todo o mundo terão acesso a estes locais urbanos quando regressarem a casa, permitindo-lhes continuar a beneficiar da programação necessária para manterem-se saudáveis”, explicou.

O objetivo dos clubes é permitir que os hóspedes continuem a desfrutar do ecossistema da Six Senses mesmo depois de terem deixado as suas propriedades tradicionais. “De certa forma, a componente de bem-estar é ainda mais relevante numa cidade”, frisou o responsável.

O CEO da Six Senses descreve os clubes como “algo cool”, uma mistura entre um Rotary Club e uma Soho House. Sem os elementos tradicionais de um club colonial – como painéis de madeira escura ou mobiliário em veludo – a Six Senses Place oferecerá restaurantes, bares e ginásios.

“Os clubes serão divertidos e não terão uma abordagem clínica”, frisou. “Todos os aspetos da operação – desde os cocktails no bar até à programação – terão uma abordagem de bem-estar, que é aquilo que acreditamos que as pessoas procuram”.

Neils Jacobs afirmou que seu objetivo final é oferecer uma adesão global ao Six Senses Place, que daria ao comprador acesso aos seus clubs em todo o mundo. Além disso, a marca também planeia oferecer dois anos de adesão gratuita a qualquer comprador de uma propriedade Six Senses Residences, as suas casas residenciais “branded”.

Mantendo a sua Identidade Central

O CEO da Six Senses também partilhou o seu interesse em desenvolver, em algum momento, uma opção de residências séniores Six Senses para destacar a capacidade da marca em manter uma identidade distintiva mesmo estando afiliada a uma cadeia hoteleira global. A IHG adquiriu a Six Senses Hotels Resorts Spas, em 2019, por $300 milhões (€273 milhões), ao gestor de fundos de private equity Pegasus Capital Advisors, com sede nos EUA.

Apesar de muitas pessoas terem receado que a IHG pudesse prejudicar o momentum da Six Senses por ser uma grande corporação sem muita experiência em resorts de luxo, o CEO afirmou que as conversas estiveram alinhadas desde o início. “A IHG tem sido muito respeitadora em relação à nossa forma de funcionar e parece realmente preocupar-se com o que estávamos a fazer”, disse Jacobs.

A IHG permitiu que a Six Senses mantivesse a sua entidade central e mantivsse alguma consistência na sua mensagem e branding, porque é a única marca no ecossistema da IHG que não reporta a um chefe regional, explicou Jacobs.

“A integração aconteceu em áreas como o poder da distribuição da IHG, os seus sistemas financeiros ou a robustez da sua divisão de tecnologia da informação”, disse Jacobs. “Aspetos relacionados com operações, marketing e vendas da Six Senses foram intocados”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img