Sábado, Abril 13, 2024
Sábado, Abril 13, 2024

SIGA-NOS:

“Vê Portugal”: Pedro Machado destaca papel das entidades regionais na estruturação do produto turístico

O presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, ressaltou a relevância do turismo doméstico e da descentralização durante o Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, que ocorre na cidade da Covilhã, entre 29 e 31 de maio. Destacando o crescimento do turismo interno na região Centro de Portugal, o dirigente enfatizou o papel das entidades regionais na estruturação do produto turístico, além de abordar a importância da sustentabilidade e da descarbonização para a competitividade nos mercados internacionais

“O ‘Vê Portugal’ tem esta tradição, é um fórum de discussão que coloca o foco na matriz da importância que tem o turismo doméstico e na descentralização”, afirmou Pedro Machado, ressaltando a natureza do evento como um espaço de debate sobre o turismo interno.

Durante seu discurso, Pedro Machado destacou o crescimento do turismo interno na região Centro de Portugal. Em 2022, o turismo interno representou 4,411 milhões de dormidas, um aumento significativo em relação às 4,016 milhões registadas em 2019 e às 2,422 milhões de 2013. O presidente expressou a expectativa de um mercado em constante crescimento, destacando o seu papel crucial na mitigação das perdas durante os últimos dois anos de pandemia.

O presidente do Turismo Centro de Portugal ressaltou a necessidade de um maior investimento e atenção no mercado interno do turismo, enfatizando o papel das entidades regionais na estruturação do produto turístico. Além dos 22 produtos turísticos com os quais Portugal se posiciona atualmente nos mercados internacionais, o presidente destacou a importância crescente de segmentos como o turismo industrial, enoturismo e ecoturismo.

Outra prioridade mencionada foi a promoção turística integrada, com o objetivo de evitar a fragmentação dos territórios internos. Pedro Machado destacou a importância de estabelecer parcerias com organismos como as comunidades intermunicipais para fortalecer a promoção turística nos mercados de proximidade, como o espanhol.

No que diz respeito à capacitação e qualificação dos agentes turísticos, o presidente ressaltou a importância de trabalhar em colaboração com universidades e institutos politécnicos para estabelecer um observatório dinâmico que forneça dados valiosos para apoiar as ações estratégicas anteriores.

Pedro Machado também abordou a importância das entidades regionais de turismo, destacando os seus resultados positivos e defendendo a necessidade de trazer novas competências para essas instituições. O responsável mencionou a importância de estabelecer organismos intermediários e revisitar o modelo financeiro do setor em diálogo com as entidades regionais.

No contexto das novas tendências, Pedro Machado destacou a sustentabilidade e a descarbonização como condições essenciais para a competitividade e atratividade nos mercados internacionais. “Se quisermos ser competitivos, se quisermos ser atrativos, se quisermos posicionar-nos nos mercados internacionais, a sustentabilidade e a descarbonização já não é um desafio. É uma condição”, frisou.

Por fim, o dirigente enfatizou a necessidade de investir mais no interior do país, destacando que esses territórios, antes negligenciados na atividade turística, estão a tornar-se cada vez mais procurados por consumidores e investidores.

*Na Covilhã a convite da Turismo de Centro de Portugal

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img