Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

SIGA-NOS:

AHP realça relação de Rita Marques com o setor e enaltece escolha de Nuno Fazenda pela experiência no turismo

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) espera que o novo secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços continue “o bom trabalho” de Rita Marques. Recorde-se que a atual secretária de Estado vai ser substituída esta sexta-feira, 2 de dezembro, por Nuno Fazenda de Almeida.

“Apesar do Dr. Nuno Fazenda ser um conhecedor da área e um grande especialista em Fundos – isso é de facto muito importante – é uma herança difícil, porque [a SET] deixa amigos. A expetativa que possa continuar o bom trabalho que vinha sendo feito é elevada”, afirma Cristina Siza Vieira, vice-presidente executiva da AHP ao TNews.

A responsável da associação enaltece o trabalho de Rita Marques e a sua relação com o setor. “A relação do setor com a secretária de estado do Turismo foi excelente, o turismo todo tem uma gratidão grande para com o envolvimento que teve com o setor em geral, e com a hotelaria em particular. Penso que todo o setor se deve mostrar grato, porque teve a capacidade de saber ouvir, de interagir e influenciar no sentido de que as nossas necessidades fossem satisfeitas”, afirma Cristina Siza Vieira. A presidente executiva da AHP sublinha ainda o papel que Rita Marques desempenhou “não só durante o período da pandemia, mas no arranque do turismo através do envolvimento que teve na promoção e posicionamento de Portugal”.

Sobre o sucessor de Rita Marques, Cristina Siza Vieira reconhece que, o facto de ser uma pessoa conhecedora do turismo, “é uma boa notícia”. “Temos essa vantagem, porque a pasta é muito grande, já não é só o turismo. É uma área gigante, com a vantagem para nós, de ser uma pessoa com uma licenciatura na área, com conhecimento do território e com conhecimento dos Fundos. É uma formação e uma experiência que se valoriza”, defende. “Creio que o próprio também sentirá essa vantagem, por ser um setor que conhece bem, pela sua formação académica, pelos anos que passou no Turismo de Portugal e experiência no terreno. Desse ponto de vista, temos de ficar satisfeitos pela escolha ter recaído sobre alguém que conhece o setor bastante bem. Esta área dos fundos é determinante nos anos que aí vêm, porque 2023 ainda é um ano de crescimento e consolidação, seguramente, mas com nuvens no horizonte”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img