Sábado, Novembro 26, 2022
Sábado, Novembro 26, 2022

SIGA-NOS:

AHRESP: Redução de energia no Canal HORECA exige programas de eficiência energética

Conhecendo os compromissos assumidos pelo estado português para a redução de 7% nos consumos de energia, a AHRESP defende a disponibilização de programas de apoio à eficiência energética dirigidos às empresas, de acesso direto e simplificado. Segundo comunicado de imprensa da associação, “a eventual redução dos horários de funcionamento seria uma medida despropositada e fortemente penalizadora para as atividades da restauração, similares e do alojamento turístico”.

“Após dois anos de pandemia, com impactos acrescidos no Canal HORECA, o momento é de intensa laboração. A época trouxe o tão desejado pico na atividade das nossas empresas, mas que está a revelar-se insuficiente para a recuperação das tesourarias, pois o contexto inflacionista e de aumento galopante dos custos está a esmagar as margens de negócio”, defende a AHRESP.

A associação considera por isso determinante, que no âmbito do Plano de Poupança de Energia e Eficiência Hídrica, sejam disponibilizados programas de apoio à eficiência energética, especificamente direcionados para os setores da restauração, similares e do alojamento turístico.

“As nossas empresas há muito que têm implementado medidas de redução do consumo de energia com o apoio da AHRESP, como sejam a realização de auditorias energéticas e mais recentemente uma campanha de substituição dos motores elétricos convencionais dos sistemas de refrigeração, por motores de comutação eletrónica”, refere o comunicado.

O contributo das empresas da restauração, similares e do alojamento turístico para a redução de 7% no consumo de energia, segundo a associação, “não pode passar por restrições ao funcionamento das nossas atividades, como seja a redução de horários, nem por quaisquer outras obrigações que se revelem penalizadoras para as nossas atividades económicas”.

“Os desafios que o Canal HORECA ainda atravessa (pressão inflacionista, subida das taxas de juro e escassez de trabalhadores), são fatores críticos que não se coadunam com medidas restritivas ao funcionamento das empresas”, sublinha o comunicado.

A AHRESP mostra-se totalmente disponível para trabalhar com o governo e outros parceiros, no sentido de contribuir ativamente para o Plano de Poupança de Energia e Eficiência Hídrica.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img