Segunda-feira, Maio 27, 2024
Segunda-feira, Maio 27, 2024

SIGA-NOS:

ARAC discute objetivos para 2024 em Assembleia Geral

No passado dia 15 de abril, a ARAC (Associação Nacional dos Locadores de Veículos) realizou uma Assembleia Geral Ordinária nas suas instalações em Lisboa. Os principais pontos da agenda incluíram a discussão e aprovação do Relatório do Conselho Diretivo e das Contas referentes a 2023, bem como o Parecer do Conselho Fiscal. Adicionalmente, foi debatido e aprovado o Plano de Atividades e Orçamento para 2024, juntamente com o Parecer do Conselho Fiscal sobre estes documentos.

Em comunicado de imprensa, a associação indica que “os objetivos estabelecidos no Plano de Atividades para 2023 foram maioritariamente alcançados”.

O presidente da Assembleia Geral, Armando Leite Santos, a presidente do Conselho Diretivo, Isabel Martinez, e o Secretário-Geral, Joaquim Robalo de Almeida, destacaram os resultados do trabalho realizado em 2023 e delinearam os objetivos para 2024.

“Prevê-se que surjam em 2024 novos modelos elétricos que anunciam níveis de autonomia superiores”, destaca a associação. Com o apoio de incentivos públicos, como os oferecidos em Portugal, a ARAC espera um aumento significativo na presença desses veículos nas estradas. No setor de aluguer de veículos, espera-se que as empresas recebam incentivos para instalar redes de carregamento e adquirir veículos elétricos e híbridos plug-in, através de iniciativas como o Fundo Ambiental e o Turismo de Portugal.

A ARAC acredita que haverá uma progressiva substituição de veículos a combustão por alternativas mais sustentáveis, como os veículos elétricos e híbridos plug-in, “pelo que entendemos justificar-se a atribuição de incentivos financeiros destinados à aquisição, pelas empresas de rent-a-car, rent-a-cargo e carsharing”.

Reconhecendo a importância da redução das emissões de CO2, a ARAC estudará a viabilidade de criar hubs de carregamento para veículos afetos à sua atividade, especialmente próximos de terminais de transporte (aeroportos e terminais de caminhos de ferro). Segundo comunicado, a implementação desses hubs dependerá da colaboração de parceiros como câmaras municipais, fornecedores de energia e empresas de higienização de veículos, bem como da procura das empresas associadas.

A ARAC anunciou planos para o lançamento de novos serviços de apoio aos seus associados e membros aliados, bem como o desenvolvimento de uma aplicação dedicada à gestão de sócios e veículos, visando garantir informações estatísticas essenciais sobre os setores que representa.

Além disso, o Observatório Económico será continuado para a divulgação e atualização de informações económicas relevantes para o setor, enquanto serão realizadas conferências, seminários técnicos e outras iniciativas para abordar temas como turismo, comércio, fiscalidade automóvel, legislação laboral e direitos do consumidor. A ARAC também está empenhada em promover o desenvolvimento das Secções da Associação, oferecendo mais cursos profissionais para os colaboradores das empresas associadas em colaboração com o Turismo de Portugal.

Adicionalmente, estão planeados protocolos para implementar canais de comunicação eletrónica para responder digitalmente aos pedidos de informação de condutores que cometam infrações rodoviárias, assim como a valorização da imagem dos setores de locação de meios de mobilidade e a continuidade dos esforços para combater o aluguer ilegal através de exposições e colaboração com as autoridades competentes.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img