Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

Bensaude Hotels Collection investe 6,6 milhões de euros na modernização do Parque Terra Nostra

A Bensaude Hotels Collection investiu 6,6 milhões de euros em novas infraestruturas e imagem do Parque Terra Nostra, para reforçar o posicionamento do jardim botânico num patamar de referência mundial.

Os novos balneários, bilheteiras, espaço de exposição, loja, acessos e iluminação cénica noturna foram inaugurados no passado dia 1 de junho e, segundo o comunicado, “acrescentam valor às componentes de botânica, turística, arquitetónica e lúdica do parque, reconhecido pelo seu Tanque Termal e pelas inúmeras espécies de plantas que preserva”.

O novo site reflete a nova imagem de marca, mais moderna e minimalista, e inclui uma biblioteca botânica com informações detalhadas sobre as diversas espécies de plantas existentes no Parque Terra Nostra, as suas características e habitats naturais. O objetivo é modernizar a projeção do Parque a nível nacional, mas também em mercados como os EUA, Canadá, França, Reino Unido e Suíça. 

O rebranding do Parque Terra Nostra foi feito pela Label e marca uma nova fase na projeção internacional desta icónica atração turística da ilha de São Miguel, na Região Autónoma dos Açores. A assinatura “Um legado que encanta” dá o mote à modernização da imagem, que vem acompanhada de novas infraestruturas.

Além disso, a marca passa a contar com uma nova linha de merchandising de vestuário, acessórios, banho, utilities, papelaria e arte, inspirados na natureza.  

Por sua vez, o parque passa a dispor de balneários cobertos por uma longa abóboda que abre em arcada para o jardim. Tem ainda um novo espaço de bilheteiras, exposição e loja, totalmente envidraçado, que privilegia a relação de transparência com a envolvente ajardinada. Para esta área, Pedro Maurício Borges, responsável pelo projeto de arquitetura, optou por uma construção inserida dentro da vegetação, ao invés de uma construção isolada.  

O projeto de iluminação cénica noturna está a cargo do arquiteto Luís Ribeiro que optou por um conceito que varia em direção e intensidade, e que proporciona a alternância de zonas mais escuras com outras mais iluminadas.

Ao todo, são mais de 230 pontos de iluminação que permitem uma gestão sustentável. Estes pontos de iluminação, equipados com tecnologia LED, são alimentados por cerca de 5900 metros de cabos elétricos, instalados subterraneamente em cerca de 2300 metros de valas.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img