Quinta-feira, Maio 23, 2024
Quinta-feira, Maio 23, 2024

SIGA-NOS:

Bestravel com volume de reservas 50% acima de 2019

O volume de reservas da Bestravel para 2023 já está 50% acima dos valores de 2019 e 104% acima de 2023. Os números, apesar de “surpreendentes” e “contra todas as expectativas” deixam antever um ano bom, afirma o administrador da rede de agências de viagens, Carlos Baptista.

Numa conferência de imprensa à margem da 18a convenção da Bestravel que decorre em Évora, o responsável disse acreditar que vai haver um reajuste da procura ao longo do ano, ainda assim o crescimento pode chegar a dois dígitos.

“O mercado está dinâmico, o que vem contra todas as expectativas que tínhamos inicialmente, até por força da subida da inflação, das taxas de juro e da incerteza provocada pela guerra. Está a ser completamente surpreendente, acredito que ao longo do ano possa haver um ajuste e, obviamente, não vamos terminar o ano 50% acima de 2019, seria uma loucura”, afirmou.

Sobre o porquê desta procura expressiva em 2023, Carlos Baptista aponta duas razões. “Em 2020 e 2021 as pessoas estiveram fechadas e no início de 2022 ainda havia pandemia, o que fez com que muitas pessoas perdessem períodos de campanhas e depois as viagens tornaram-se mais caras. Neste início de ano está a haver essa vingança de consumo. Adicionalmente, as pessoas colocaram as viagens como uma prioridade na sua vida”, considerou.

No balanço de 2022, a rede de agências de viagens terminou o ano praticamente com o mesmo nível de produção de 2019, mas com menos nove pontos de venda do que tinha nesse período.

Atualmente com 44 pontos de venda, a rede atingiu também o maior valor médio de sempre por ponto de venda em 2022, o “que mostra consistência e solidez das franquias”, afirmou Carlos Baptista.

Por sua vez, Ricardo Teles, que assumiu agora a direção operacional da Bestravel, explicou que a estratégia de direcionamento da produção das agências para os operadores estratégicos foi “muito forte”, o que teve um reflexo claro nas vendas de 2022 e  continua a ter em 2023.

Em 2022, os destinos mais vendidos foram Portugal, Espanha (Canárias), Cabo Verde (que “teve uma grande recuperação”), República Dominicana e Maldivas, com destaque para as vendas através dos operadores Solférias, Soltour, Newtour (Soltrópico e Egotravel), TUI e Ávoris (Jolidey e Travelpan).

Os parceiros estratégicos da Bestravel, 28 no total, foram responsáveis por 72% da produção em 2022, uma quota que a rede pretende aumentar. “Estamos a fazer um trabalho já este ano para haver um redirecionamento ainda mais efetivo para os nossos parceiros estratégicos”, afirmou Carlos Baptista.

Para este ano, e de acordo com Ricardo Teles, os destinos mais fortes “são os de charter”. “No caso das Caraíbas, o México e a República Dominicana estão fortes, enquanto Cabo Verde continua numa subida muito forte, mantemos as Baleares e a Tunísia está a voltar aparecer”, revelou.

Nas grandes viagens, Ricardo Teles disse que já se começa a notar uma alteração de paradigma: “Enquanto até à data as grandes viagens se cingiam quase às Maldivas, com o aparecimento de destinos de longo curso interessantes, como a Tanzânia e as Maurícias, as Maldivas acabam por reduzir. Ou seja, há uma maior diversificação, a que acresce a abertura em pleno da Tailândia”, explicou

No que diz respeito aos operadores, Ricardo Teles revelou existir já um grande share de vendas para os operadores Soférias, Ávoris  (Jolidey e Travelplan), TUI e Newtour (Soltrópico e Egotravel), assim como para os cruzeiros da MSC.

Não se nota, no entanto, uma alteração nos preços médios uma vez que “estamos com bastantes campanhas de antecipação”.

Já quanto ao excesso de oferta, Carlos Baptista reconhece que o mercado “foi mais contido no lançamento de operações” em 2022, ao contrário deste ano. “Neste momento, estamos com mais operações ativas, há novas operações que foram lançadas esta semana, e já temos informação de outras que vão ser lançadas na próxima semana. Está a haver um aumento de oferta brutal, existem dois operadores das Caraíbas (Newblue e Ávoris) que não querem perder o seu espaço. Enquanto a Newblue fez uma penetração grande de mercado no ano passado e quer manter esses números, temos uma Ávoris que perdeu o posicionamento que tinha no ano passado e quer recuperar este ano. Isso faz com que haja muita oferta no mercado. Acredito que ao longo do ano possa haver ajustes. Nos anos normais de 2018 e 2019 tínhamos um nível de operações em janeiro e fevereiro, no entanto mais próximo das datas de saída tínhamos outro nível de operações. Acredito que nem todas as operações se vão manter”, concluiu.

Aposta em novas ferramentas e certificações

A formação e o desenvolvimento de ferramentas para as agências franchisadas vão continuar a ser uma aposta da Bestravel, sendo a grande novidade o desenvolvimento de uma ferramenta de CRM. De acordo com  Ana Avelar, a nova responsável pela área de Desenvolvimento de Negócios, esta ferramenta surge para dar resposta ao grande número de canais de comunicação. “Gerir estes contactos em diferentes plataformas requer tempo e método de trabalho”, afirma. Ao mesmo tempo, a Gecontur, proprietária do master franchising Bestravel,  está a trabalhar em dois projetos de certificação de todas as franchisadas: o projeto de Certificação Ambiental Travelife e o Checked by DECO’, um serviço de auditoria que resulta de uma parceria entre a DECO e a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, com o objetivo de garantir aos consumidores ofertas mais transparentes e seguras.

A 18ª convenção da Bestravel decorre em Évora até este domingo, dia 26, com a presença de mais de 200 pessoas, entre participantes da rede, parceiros e oradores.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img