Sábado, Maio 28, 2022
Sábado, Maio 28, 2022

SIGA-NOS:

CEO da TUI otimista quanto à recuperação do turismo no próximo verão


O CEO do gigante das viagens TUI, Friedrich Joussen, diz que a empresa está “otimista quanto à recuperação do turismo aos níveis de 2019 no próximo verão”.

Numa entrevista publicada no site do Grupo TUI, Friedrich Joussen disse que a empresa está “positiva” quanto à temporada de verão de 2022 e que há “boas razões para otimismo”.

“Os indicadores e tendências estão intactos, o verão de 2022 está a ser bem reservado e atualmente em linha com as expectativas de capacidade”, disse.

“Ainda é muito cedo para fazer uma previsão real para o verão de 2022. Mas estamos otimistas de que o turismo poderá recuperar aos níveis de 2019 no próximo verão. Ao mesmo tempo, também sabemos que as reservas serão feitas muito mais tarde e em prazos mais curtos. As reservas para o verão 2022 de todos os mercados de TUI já são muito encorajadoras.”

O CEO da TUI afirmou que o foco do grupo Tui agora é “refinanciar e reduzir os empréstimos públicos”.

“Queremos, podemos e vamos encontrar o caminho de volta à força económica”, explicou.

“A nova TUI será mais enxuta, mais digital e mais eficiente. Mas continuará a definir padrões no turismo em termos de qualidade, inovação e sustentabilidade. ”

Olhando para a temporada de 2021, disse que “a reinicialização após a Páscoa e a temporada de verão foram um sucesso para TUI”.

“As reservas no quarto trimestre foram, como esperado, em torno de 50% de um ano normal de reservas”, acrescentou.

A TUI viu um aumento na procura dos clientes por viagens de alto valor e mais serviços complementares, e “uma forte mudança” em direção aos países mediterrâneos.

“Esperamos que a recuperação nos negócios de longa distância ocorra um pouco mais tarde. Mas os destinos de longo curso estão no caminho de volta, incluindo o Norte de África e as Ilhas de Cabo Verde ”, disse Joussen.

O responsável do grupo TUI confirmou ainda a sua estratégia para a hotelaria que consistirá em ter mais hotéis operados pela empresa e menos sob a sua propriedade.

“Para a experiência do cliente, o que importa é a marca e a qualidade do hotel, não se a propriedade nos pertence”, comentou.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img