Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

De toalhas a colchões de luxo: Os 20 objetos que os clientes mais roubam nos hotéis

Uma prática aparentemente inofensiva de levar pequenos souvenires, como sabonetes e canetas, para casa está a ser levada a extremos inesperados por alguns hóspedes de hotéis, de acordo com uma pesquisa realizada pela Wellness Heaven. A investigação, que entrevistou 1.376 gerentes de hotéis, destaca padrões distintos de roubo entre hóspedes de diferentes categorias de hotéis.

Toalhas e roupões lideram a lista dos itens mais frequentemente roubados

Os resultados revelam que, entre os itens mais frequentemente roubados, toalhas e roupões ocupam o topo da lista. No entanto, a pesquisa destaca que o comportamento varia entre os hóspedes de hotéis de 4 e 5 estrelas, sendo estes últimos mais propensos a levar consigo objetos de valor. A pesquisa também destaca casos caricatos de roubo, desde acessórios de casa de banho até mesmo a lavatórios inteiros e pianos de cauda.

A pesquisa evidencia diferentes padrões de roubo com base na nacionalidade dos hóspedes. Alemães e britânicos concentram-se em artigos comuns, enquanto os austríacos preferem loiças e máquinas de café. Norte-americanos têm almofadas e pilhas como objetos de desejo, italianos optam por copos de vinho, e os franceses mostram uma predileção por televisores e comandos à distância. Hóspedes holandeses, por sua vez, tendem a preferir roubar lâmpadas e papel higiénico.

Hóspedes de hotéis de 5 estrelas preferem artigos caros: TVs e colchões

A análise entre os hóspedes de hotéis 5 estrelas revela uma probabilidade significativamente maior de roubo de itens caros, como tablets, obras de arte, televisores e até colchões de luxo, em comparação com hotéis de 4 estrelas. Colchões de luxo, avaliados em milhares de euros, são particularmente visados, com a probabilidade de roubo 5,4 vezes maior em hotéis de 5 estrelas.

“O método exato pelo qual objetos volumosos como esses são transportados sem deteção para fora do hotel permanece um mistério, sendo relatado que isso ocorre muitas vezes durante a noite, utilizando elevadores diretos ao parque de estacionamento subterrâneo”, indica o estudo.

Computadores de mesa, conhecidos como “SuitePads”, também são seis vezes mais frequentemente roubados em hotéis de 5 estrelas. Cobertores de luxo dos hotéis também figuram na lista de objetos roubados, com uma probabilidade 1,9 vezes maior em hotéis de 5 estrelas.

Já os hóspedes de hotéis de 4 estrelas contentam-se com “presentes menos extravagantes”, segundo o estudo, onde as toalhas e os cabides são mais procurados do que nos hotéis de 5 estrelas. O típico hóspede de um hotel de 4 estrelas demonstra predileção por artigos práticos, como pilhas e comandos remotos, com uma probabilidade de roubo 2,8 e 4,4 vezes superior, respetivamente.

Tendências atuais em roubo de hotéis

Comparando os dados com uma pesquisa anterior de 2019, a pesquisa identifica novos itens de desejo, como mini-frigoríficos, sendo roubados com “uma frequência preocupante”, especialmente em hotéis 4 estrelas. Além disso, máquinas de café, colchões e tablets estão entre os itens que viram um aumento significativo na probabilidade de roubo desde o início da pandemia.

“Por outro lado, os telemóveis (4,8% -> 3,4%), os talheres (33,6% -> 27,5%) e os candeeiros (4,3% -> 4,1%) diminuíram a probabilidade de furto”, conclui o estudo.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img