Domingo, Maio 26, 2024
Domingo, Maio 26, 2024

SIGA-NOS:

“É preciso quebrar o mito de que em Portugal ainda há territórios predestinados para a atividade turística”

O presidente do Turismo do Centro Portugal defendeu, esta sexta-feira, que é preciso quebrar o mito de que em Portugal ainda há territórios predestinados para a atividade turística de primeira linha, sobretudo os do litoral.

“É preciso quebrar mitos. E um dos mitos que ainda existe em Portugal é esta ideia de que há territórios predestinados. Este é, talvez, para mim, um dos maiores desafios que temos pela frente. Mudar a perceção da qualidade percebida sobre aquilo que temos aqui. É um desafio mais difícil do que comprar em loja, porque é preciso mudar a perceção e as mentalidades”, afirmou Pedro Machado, durante a sessão de abertura do 1.º Encontro de Turismo em Espaço Rural, que decorre até sábado, na Sertã, distrito de Castelo Branco.

Pedro Machado salientou ainda que, não sendo nunca a pandemia do covid-19 uma boa notícia, foi uma aliada forte para mudar a perceção da qualidade percebida dos territórios e da oferta turística rural.

“Vimos isso em 2020 e 2021, quando os nossos hotéis rurais, unidades de alojamento, barragens, restaurantes e albufeiras do chamado território do interior tinham proporcional e percentualmente muito melhores indicadores do que tinham as outras unidades, sobretudo nas grandes áreas urbanas”, disse.

Para o responsável pelo Turismo do Centro, mudar essa perceção de que “rural é bom, interior é bom, é um esforço que o congresso que decorre na Sertã pode dar ao setor”.

“Não é apenas a valorização de uma agenda que todos os dias dizemos sobre a coesão territorial e social. É, efetivamente, porque muitas das nossas unidades podem e dão ao nosso país e à nossa oferta turística”, realçou.

Pedro Machado defendeu ainda que é preciso continuar a qualificar a experiência e os serviços que são prestados. “Esse é o grande desafio que se coloca a estes territórios. Do meu ponto de vista, esse é o grande desafio que se coloca a este setor”, concluiu.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img