Sábado, Abril 20, 2024
Sábado, Abril 20, 2024

SIGA-NOS:

Empresas europeias estão “dispostas a aceitar” preços de viagem mais elevados, revela estudo

As empresas europeias demonstram estar “dispostas a aceitar” preços de viagem mais elevados, com um aumento no número de viajantes de negócios a optarem por voos em cabines de classe executiva, revelam dados fornecidos pelo especialista em pagamentos corporativos AirPlus.

A empresa, sediada na Alemanha, analisou reservas de voos provenientes de oito mercados europeus, incluindo Alemanha, França, Itália, Países Baixos e Reino Unido, para compilar o seu Índice de Viagens de Negócios AirPlus.

Segundo a AirPlus, as empresas europeias efetuaram 19% mais reservas de voos em 2023 em comparação com 2022, com os gastos totais em viagens aéreas a atingirem 76% dos níveis de 2019. A Suíça foi o país com a maior taxa de recuperação, registando um gasto equivalente a 88% do seu orçamento de 2019 em voos.

Observa-se que os viajantes de negócios estão agora a optar por voos em cabines premium com maior frequência do que antes da pandemia de Covid-19, com 11,1% das reservas efetuadas através da AirPlus destinadas à classe executiva. Este valor representa um aumento em relação aos 10,7% observados em 2022 e aos 8,8% de 2019.

Apesar dos preços dos bilhetes de Classe Executiva terem subido em média 7% ao ano, atingindo €3.867 em 2023, a AirPlus destaca que as tarifas médias da Classe Económica permaneceram estáveis em €515 no último ano, em comparação com €510 em 2022, com “ligeiras novas diminuições de preços” nos últimos três meses.

Os dados apresentados pela AirPlus coincidem com resultados semelhantes obtidos pela Advantage Travel Partnership e pela Travelogix, indicando um “crescimento significativo” nas reservas de viagens aéreas premium durante o ano de 2023.

Além disso, a AirPlus observou que a duração média das viagens está “a estabilizar”, com a viagem média a durar 5,9 dias em 2023 – menos do que os 6,2 dias registados no ano anterior, mas superior aos 5,4 dias de 2019.

A empresa também identificou uma tendência contínua entre os viajantes de negócios em procurar “agrupar múltiplos compromissos numa única viagem, em vez de realizar várias viagens curtas”. A proporção total de viagens de um dia reservadas em 2023 foi de 6,8%, ligeiramente acima dos 6,5% em 2022, porém ainda consideravelmente inferior aos 14,3% registados em 2019.

“Apesar das condições económicas recentemente mais desafiantes para muitas empresas europeias, estas continuam a reconhecer a relevância dos encontros presenciais e das viagens de negócios”, afirmou Oliver Wagner, CEO da AirPlus. “Os gastos com viagens de negócios, portanto, não devem ser encarados apenas como um custo, mas principalmente como um investimento importante. Atualmente, estamos a observar desenvolvimentos positivos no mercado de viagens de negócios”, acrescentou.

A AirPlus também constatou que os Estados Unidos mantiveram a sua posição como o principal destino de longo curso para empresas europeias, com a China a recuperar o segundo lugar que ocupava em 2019, após finalmente reabrir as suas fronteiras no início de 2023. A lista dos cinco principais destinos intercontinentais foi completada pela Índia, Emirados Árabes Unidos e Japão.

“Embora os Estados Unidos continuem a ser altamente procurados como destino de viagem, as capacidades de voo para a Ásia estão a aumentar constantemente”, acrescentou Wagner. “Estamos, portanto, otimistas de que a Ásia, e particularmente a China, continuarão a aproximar-se dos níveis pré-Covid este ano”.

Dentro da Europa, os principais destinos aéreos em 2023 permaneceram os mesmos de 2022, com a Alemanha a liderar o caminho, seguida por Espanha, Reino Unido, França e Itália.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img