Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Escassez de água: “O nível da nossa oferta não será afetado pelas medidas que os hotéis vão adotar”

André Gomes, presidente do Turismo do Algarve, revelou as medidas que estão a ser implementadas para preservar as reservas de água e fazer face à seca na região. Estas medidas passam por implementar um conjunto de equipamentos por parte dos empreendimentos turísticos que, de alguma forma, ajudarão a torná-los mais eficientes. Contudo, o responsável assegurou que tais ações não comprometerão o nível da oferta na região.

Conforme anunciado pelo ministro do Ambiente, na semana passada, o Algarve vai ter cortes de água de 25% na agricultura e de 15% no setor urbano, que inclui o turismo.

“Com o objetivo de reduzirmos em 15% o consumo de água no setor urbano, temos desenvolvido várias reuniões de trabalho com entidades regionais que trabalham diretamente com a gestão da água. Em particular, com o setor da hotelaria que terá, certamente, um contributo importante para esta causa”, indicou o presidente da região, em entrevista ao TNews, no primeiro dia da FITUR.

O responsável destacou as medidas de eficiência hídrica como as mais importantes para todos os empreendimentos turísticos e alojamentos. Estas medidas passam pela mudança de torneiras, de redutores de caudal, autoclismos mais eficientes e a diminuição da rega de espaços verdes ou, até mesmo, a conversão de alguns espaços verdes noutras tipologias. Contudo, André Gomes garantiu que várias destas medidas “já estão a ser implementadas”.

“Estas medidas inserem-se dentro daquilo que é a implementação de um selo de eficiência hídrica, um pouco à imagem daquilo que o setor fez durante a pandemia com o selo clean safe”, explicou. “Trata-se de um selo de adesão voluntária e gratuita e, portanto, as empresas vão assumir o compromisso de implementar um conjunto de medidas que vão ficar identificadas e que depois vão ser monitorizadas”, acrescentou.

Para efeito destes investimentos, André Gomes revela que “o setor contará com medidas de apoio por parte do governo”, com o objetivo de “alavancar a adesão a este compromisso e a implementação das medidas em si”.

Questionado sobre se os mercados emissores para o Algarve têm manifestado preocupação com a escassez de água na região, André Gomes afirma que “até agora não”, garantindo que o nível da oferta “não será afetado por estas medidas que os empreendimentos vão adotar”.

O responsável destaca a preocupação do setor em comunicar um destino sustentável capaz de gerir eficientemente os seus recursos. Além disso, salienta que os turistas que visitam o Algarve têm cada vez uma “consciência ambiental mais forte, mostrando-se sensibilizados com esta matéria e, portanto, eles próprios obrigam-nos também a sermos mais conscientes e sensíveis a estas matérias”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img